Com licença para o AMA Supercross assegurada, Ramyller Alves participará de corridas no Brasil em 2016

ramyller_alves_collinspeckner
Durante o Arenacross americano – Crédito: Collin Speckner

 

Ramyller Alves é um arrojado piloto norte-americano com ligação ao Brasil. Filho dos brasileiros de Minas Gerais – Mauricio e Rosane Alves – o atleta de 18 anos tem dupla cidadania e poderia, por exemplo, representar a bandeira verde-amarela no Motocross das Nações.

Nascido na Flórida, Estados Unidos, o garoto começou a pilotar com UM ANO E OITO MESES de idade. Seu pai foi piloto também, um dos pioneiros na ideia de ir para os Estados Unidos para tentar a vida de piloto (nos anos 1980). Mauricio acabou fazendo sua vida por lá anos mais tarde, e em 1998 teve seu primeiro filho: Ramyller.

Nesta terça-feira, 19, após voltar de uma classificatória de área para o Loretta Lynn 2016 (a qual passou com terceiro lugar na categoria Open e quinto lugar na 250A, mesmo com uma queda forte), Ramyller respondeu algumas perguntas do BRMX. Sucinto, direto ao ponto, falou de temas como Brasil, MXoN, AMA Supercross e muito mais.

Confira!

 

BRMX: Quais competições você está correndo agora?
Ramyller Alves: Aqui nos Estados Unidos, não temos campeonatos amadores com diversas etapas (são eventos pontuais). Agora (abril) estou correndo as classificatórias de área do Loretta Lynn, me preparando para a próxima fase e para o Loretta em si (que acontece em agosto e é o mais importante campeonato amador dos EUA). E também estou me preparando para o Junior Motox National, que acontece mês que vem.

BRMX: Você correu o Arenacross nos Estados Unidos este ano. Como foi?
Ramyller Alves: Fiz o Ricky Carmichael Road to Supercross (uma espécie de “estágio” antes de se tornar profissional) e consegui a licença para correr o AMA Supercross. Foi uma experiência muito boa, única.

BRMX: Qual foi a categoria que você disputou?
Ramyller Alves: a Lites, para motos de 250cc.

BRMX: Quem são seus patrocinadores? Qual é o nome da sua equipe?
Ramyller Alves: Minha equipe é EBR Performance/AltusMotorsports/Yamaha, e meus patrocinadores pessoais são Thor, Bell, 100%, Alpinestars, Ethika, Dunlop, FMF, ODI, Ello Gum.

BRMX: Algum plano de correr o AMA Motocross já em 2016?
Ramyller Alves: Não, este ano ainda não. Tenho contrato para permanecer no Amador neste ano.

BRMX: E o Brasil? Vem correr aqui esta temporada?
Ramyller Alves: Sim. Vou fazer algumas corridas no Brasil pela Yamaha, mas ainda não sei quais. Tem que ser em datas que não conflitem com minhas corridas aqui nos EUA.

BRMX: Você gostaria de correr o Motocross das Nações representando o Brasil algum dia?
Ramyller Alves: Sim.

BRMX: Na sua casa, na Flórida, vocês falam português ou inglês?
Ramyller Alves: Falamos português. Mas com meu irmão (mais novo), falo inglês.

BRMX: Você tem amigos brasileiros?
Ramyller Alves: Sim, muitos.

BRMX: Qual a sua relação com o Brasil? O que você mais gosta/não gosta do país?
Ramyller Alves: Minha principal relação são meus pais, que são brasileiros. É um país legal, visito às vezes, gosto muito da comida e das praias. Mas não gosto da Dilma Rousseff hahaha.

BRMX: Como foi seu começo no motocross?
Ramyller Alves: Comecei a pilotar quando tinha um ano e oito meses de idade. Meu pai me deu uma PW 50 e desde então eu viciei.

BRMX: Qual o melhor resultado da sua carreira?
Ramyller Alves: Consegui muitos bons resultados, como em Daytona. Também tenho um monte de 2º e 3º em campeonatos nacionais como Mini Os, Ponca City, Loretta Lynn, Freestone e Oakhill.

BRMX: Você ainda frequenta escola normal?
Ramyller Alves: Não, faço “homeschool” (um método muito comum para pilotos profissionais). Estou na 12ª fase.

BRMX: Como você se descreve na pista? Como você acha que é pilotando?
Ramyller Alves: Minha técnica é boa, acho que tenho um bom “flow” (fluir bem na moto). As pessoas curtem meu estilo e o jeito que piloto.

 

Mais fotos

ramylleralves
Na primeira vez que correu no Brasil, em 2012, na categoria Júnior – Crédito: Marco Dotto / BRMX

 

ramyller
Vaga garantida no Loretta 2014 – Crédito: arquivo pessoal

 

ramyller_2014_mauhaas-17
No Mini Os 2014 – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

Vídeo

Veja Ramyller neste vídeo de 2015, gravado pela galera da Vurbmoto. Se liga no arrojo da pilotagem e repare também em Gabe Gutierres #49, que é mais um brasileiro da Terra do Tio Sam.