Cancelado segundo dia do Enduro da Independência 2015

Yamaha
endurodaindependencia
Pilotos fizeram homenagem – Crédito: Leo Corrosivo

 

O Trail Clube de Minas Gerais (TCMG), organizador do Enduro da Independência, optou pelo cancelamento do segundo dia de competição da prova mais tradicional do Brasil, que acontece na região metropolitana de Belo Horizonte. O percurso de sábado (163km) teria como destino a cidade de Sabará, passando também pelo município de Raposos.

A decisão foi tomada pela diretoria em conjunto com a comissão de pilotos, que solicitou a suspensão das atividades deste sábado, 5, para homenagear o piloto Adriano Miranda, que faleceu no primeiro dia de competição após sofrer uma parada cardíaca. Ele competia na categoria Duplas, junto com o filho, Miguel Miranda (numeral 359), e desmaiou em cima da moto e caiu. A equipe médica chegou ao local cinco minutos depois e constatou a parada cardíaca. Por mais de 60 minutos foi tentado a reanimação. Ele foi transferido de helicóptero para o Hospital Municipal de Nova Lima, onde já chegou em óbito.

– O Sr. Miranda era uma pessoa muito querida, merece todas as homenagens e os colegas não iriam ficar à vontade nas trilhas hoje, sabendo que existe uma família enlutada. Nós somos uma família e temos hoje um coração partido. Então decidimos pelo cancelamento da etapa de hoje – disse, em lágrimas, o presidente do TCMG Gustavo Jacob.

Às 9h, com todas as motos retidas no parque fechado, os competidores fizeram um minuto de silêncio, precedidos por uma prece. Logo após, os organizadores homenagearam o piloto numeral 358, com um minuto de motores ligados e uma salva de palmas. Adriano Miranda, tinha 49 anos.

– Era um piloto muito querido e sempre colaborou com os principais eventos do país, foi um fomentador do nosso esporte – finalizou Jacob.

Neste domingo, 6, o Enduro da Independência continua e todas as motos estarão com uma fita preta no guidon. A largada está prevista para às 7h. Familiares e amigos, que foram para a cidade de Adriano Miranda acompanhar o sepultamento, cogitam retornar para finalizar a competição.

– Ele era um amante do esporte e os familiares e amigos entendem que finalizar a competição será um momento de superação e com certeza é o que o Miranda queria – revelou o presidente.

Yamaha