Cairoli muda de moto para correr GP da Espanha do Mundial de Motocross 2015

Cairoli muda de moto
Tony Cairoli decidiu mudar para a 450 – Foto: Ray Archer / KTM

 

Antonio Cairoli está confirmado para a disputa do GP da Espanha, que acontece neste fim de semana, 9 e 10, em Talavera de la Reina, depois de se recuperar de uma pequena fratura na mão esquerda, ocasionada por causa de uma queda na quinta etapa do Mundial de Motocross, na Holanda, há duas semanas. O italiano apareceu na pista espanhola neste sábado e treinou “normalmente” com sua KTM 450.

450?

Sim. Depois de cinco temporadas utilizando a KTM 350, o italiano decidiu mudar para a KTM 450 a partir da etapa espanhola. TC222 alegou que passou boa parte da pré-temporada testando a 450 2016 e que percebeu significativas melhorias na moto em relação aos modelos dos anos anteriores.

– Acho que testamos mais esta moto do que a 350, mas decidi começar a temporada com a 350 porque não estava 100% adaptado à 450 depois da lesão sofrida no MX das Nações 2014 – afirma.

>>> Acompanhe o Mundial de Motocross ao vivo

É claro que a decisão tem a ver também com a dificuldade do Mundial de Motocross nesta temporada, com adversários em grande fase, como Max Nagl, Gautir Paulin, Clement Desalle e o novo rival, Ryan Villopoto. Tony também alega que as pistas estão diferentes.

– As pistas estão mais planas e mais fáceis se comparadas com de outras temporadas. Há mais rampas, mas o nível técnico está mais baixo e a potência da moto tem sido mais importante. Sinto que estava indo ao limite com a 350. Testei a 450 antes de Valkenswaard e decidi que faria a mudança após a quinta etapa. Também queria um novo desafio. Não busco um campeonato de 450 desde 2010 – justifica.

A primeira vitória de Tony Cairoli na categoria principal (MXGP ou MX1) do Mundial de Motocross foi em 2008, com uma Yamaha YZ 450F, em Donington Park, na Inglaterra. No ano seguinte, ele foi campeão mundial com a mesma moto.

– A Yamaha daquela época era muito boa, mas agora a KTM é mais forte. Vou usar o mesmo motor que (Ken) De Dycker; é o motor mais forte que já tive. É fácil pilotar e controlar a potência – conclui.

Muitos contestam o fato de que TC222 utilizava uma moto de 350cc para correr a principal categoria do Mundial MX, onde quase todos os pilotos estão montados em motores de 450cc. Alguns diziam que a KTM 350 de Tony era apenas uma jogada de marketing da fábrica austríaca, e que na verdade o siciliano já estava utilizando um motor mais forte. Será que notaremos mudanças? Veremos…

 

107996_Cairoli_MXGP_2015_R04_RX_5578_1024
350 agora é passado para TC222 – Foto: Ray Archer / KTM

 

* Com informações do jornalista inglês Adam Wheeler, da OTOR Magazine, parceira do BRMX