Resultados da quinta etapa do Brasileiro de Motocross 2015, em Tapejara, RS

corridas1_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-2
Largada da primeira bateria da MX2 – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

* Texto atualizado às 23h desta segunda-feira, 9

A quinta e penúltima etapa do Brasileiro de Motocross 2015 aconteceu em Tapejara, Rio Grande do Sul, neste domingo, 8. O BRMX fez cobertura in loco. Abaixo você confere tudo o que aconteceu, com fotos, resultados, vídeos. Confira!

>>> Siga o BRMX no FacebookInstagram, Twitter e Periscope
>>> Resultados de sábado em Tapejara

>>> Classificação atualizada do campeonato

 

A Yamaha Grupo Geração já pode comemorar o título do Brasileiro de Motocross 2015 na principal categoria, a MX1. Após a rodada gaúcha, somente os pilotos da equipe – Carlos Campano e Jean Ramos – chegam à etapa final com chances de erguer a taça.

Campano foi o vencedor do fim de semana, com Jean em segundo. A diferença entre eles na tabela de classificação é de 16 pontos. O terceiro colocado, Paulo Alberto, está a 52 pontos pontos de Campano depois de ganhar a primeira bateria em Tapeja, mas abandonou a segunda com problemas mecânicos. Como só restam 50 pontos em disputa, é certo que o título ficará com a equipe azul.

– Estou muito feliz, apesar de não ter sido uma corrida fácil. A pista estava muito dura, com uma linha rápida apenas, era muito difícil fazer ultrapassagens. Errei na primeira bateria, mas no fim consegui recuperar e terminar em terceiro. A segunda bateria foi uma boa briga com Jean, e consegui me manter na frente e abrir um ponto a mais. Tem um pouco de vantagem agora para última etapa, mas é preciso manter o foco para ficar com o título – analisou Campano, que pode ser tricampeão brasileiro.

– Foi um fim de semana positivo, mas saio um pouco decepcionado porque tinha a vitória da primeira bateria nas mãos, mas os braços deram uma travada, eu errei, e o Paulo (Alberto) acabou me passando. Na segunda prova, briguei bastante com o Campano. Foi justo, mas infelizmente não consegui diminuir a diferença (na classificação do campeonato). Vou trabalhar para vencer as duas corridas na última etapa para tentar sair campeão – disse Jean, que depende de um tropeço do companheiro de time para ganhar seu primeiro título na MX1.

– Na primeira bateria andei bem, forte, junto com o Jean e consegui ultrapassar ele na última volta. Na segunda bateria infelizmente tive um problema na moto e fui obrigado a abandonar. Me senti bem na pista, estava rápido, não tenho mais dores nas costas. Estou confiante, mas infelizmente ficou difícil conquistar o campeonato. Agora vamos focar no Arena Cross, que agora é o grande objetivo da temporada – comentou Paulo Alberto, da Equipe Honda Mobil.

 

Novos vencedores na MX2

corridas1_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-18
Pepê Bueno à frente de Hector e Fabinho – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

Pepê Bueno, da Pro Tork Feirão MX, e Enzo Lopes, da KTM Dafra, foram os vencedores das baterias da MX2. Dois novatos, de 18 e 16 anos, respectivamente, com vantagem para Pepê, que garantiu o lugar mais alto do pódio na soma das duas provas.

– Larguei em quarto na primeira bateria, passei o João (Ribeiro) e o Enzo (Lopes) na primeira volta, e esperei uns 15 minutos até atacar o Hector (Assunção). Passei e consegui me manter na frente. O Fabinho (Santos) chegou, mas segurei e venci. Na segunda corrida, larguei um pouco mais atrás, imprimi um bom ritmo, meu pai me deu placa que eu tinha feito a melhor volta, me aproximei do segundo, mas recebi outra placa que o terceiro lugar era suficiente para ganhar a etapa. Resolvi me manter e estou muito feliz por ter ganhado pela primeira vez o overall – conta Pepê. 

– Primeira bateria larguei em segundo, não achei linhas legais, fui para quarto. O roll-off parou de funcionar, tive que parar no pit para trocar de óculos, perdi várias posições e tive que fazer corrida de recuperação. Na segunda bateria, larguei bem, passei o Caio (Lopes) ainda na primeira volta, dei tudo de mim e consegui vencer. Estou muito feliz por isso. Gostei do meu preparo físico também, acabei inteiro. Gostaria de agradecer a Deus, ao Shaun (White – preparador), aos meus patrocinadores e a minha família – diz Enzo Lopes.

Líder do campeonato, com 211 pontos, Hector largou na frente e disputou a ponta nas últimas voltas da primeira bateria da MX2, mas acabou em terceiro. Na segunda prova, o piloto paulista precisou parar por conta de problemas técnicos e ficou com o 13º lugar.

– Larguei em primeiro na corrida inicial, mas não me senti bem e fiquei mais atrás. Já na segunda bateria, um dos pneus da minha moto furou e precisei parar para arrumar. Quando voltei, foi mais difícil de recuperar as posições perdidas. Mesmo assim, estou feliz por continuar na liderança e agora vou trabalhar mais forte em busca do título na última etapa – comenta Hector.

 

Vídeos no PERISCOPE!

corridas2_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-28
Público – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

Transmitimos todas as baterias pelo Periscope, app de celular que permite este tipo de serviço. A captação das imagens é por celular, então não espere algo em FULL HD 4K CINEMA, mas dá pra dar um conferes e acompanhar as provas.

>>> Clique aqui para ver como foi!

 

 

Resultado das provas

MX1

Primeira bateria

tapejara_brasileiro_mauhaas-36
Paulo Alberto venceu a primeira bateria da MX1 – Foto: Mau Haas / BRMX

 

prova_tapejara_mx1-1

 

Segunda bateria

corridas2_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-92
Campano venceu e abriu mais um ponto na classificação – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

 

prova_tapejara_mx1-2

 

Soma das baterias

corridas2_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-94
Público acompanhou o pódio – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

prova_tapejara_mx1-soma

.

Resultados da MX2

Primeira bateria

corridas2_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-20
Pepê Bueno venceu pela primeira vez na MX2 – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

prova_tapejara_mx2-1

 

Segunda bateria MX2

corridas2_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-49
Enzo Lopes venceu pela primeira vez na MX2 – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

prova_tapejara_mx2-2

 

Soma da MX2

corridas2_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-62
Pódio da quinta etapa – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

prova_tapejara_mx2-soma

 

.

Resultado da MX3

corridas1_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-50
Duda Parise ficou com a pontuação máxima da etapa – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

Na prova da categoria MX3, o esloveno Roman Jelen levou a melhor. Mas como o piloto é estrangeiro, não pontua pelo Brasileiro, como previsto no regulamento da competição para esta categoria.

O líder da categoria, Douglas Parise, ficou na segunda colocação e conquistou a pontuação máxima (25 pontos). Agora, o gaúcho está a apenas um ponto de conquistar o título da classe. Duda chegou a 100 pontos, 24 a mais que o vice-líder, Milton “Chumbinho” Becker, que sofreu uma forte queda nesta etapa, machucou o joelho, e perdeu pontos importantes.

– Não existe esse clima de já ganhou. Corrida é corrida e só acaba com a bandeira quadricula. Vou para a final, como me portei nesta etapa: bem consciente, buscando ultrapassagens tranquilas, pois não podemos colocar em jogo o campeonato – declara Duda Parise.

 

prova_tapejara_mx3

 

.

Campeão antecipado na Júnior

leoalmeida_dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-1
Paranaense Leo Almeida é campeão antecipado do Brasileiro de Motocross 2015 – Foto: Mau Haas / BRMX

 

Dia de festa para o garoto Leonardo Almeida neste domingo, 8. O piloto Honda da Dunas Team foi campeão antecipado na categoria Júnior ao vencer a quinta e penúltima etapa da temporada 2015. A prova foi realizada em Tapejara, no Motódromo Severino Borilli.

Pilotando a CRF 150R, Leonardo decidiu o Brasileiro de Motocross com 29 pontos de vantagem em relação ao segundo colocado na classificação geral do campeonato, Renato “Muguinho” Paz, da Yamaha Grupo Geração. O garoto de Curitiba, Paraná, largou na frente, caiu durante a corrida, mas voltou e recuperou diversas posições para vencer a quarta em cinco etapas.

 

prova_tapejara_junior

.

Resultado da quinta etapa do BRMX

MX1
1. Carlos Campano / 3-1
2. Jean Ramos / 2-2
3. Jetro Salazar / 5-3
4. Carlos Badiali / 6-4
5. Adam Chatfield / 4-6

MX2
1. Pepê Bueno / 1-3
2. Fábio Santos / 2-2
3. Enzo Lopes / 5-1
4. João Ribeiro / 4-5
5. Dudu Lima / 7-4

Júnior
1. Leonardo Almeida
2. Leonardo Cassarotti
3. Thiago Brenner
4. Bruno Schmitz
5. Tallys Nathan

 

Classificação do campeonato após cinco etapas

MX1
1. Carlos Campano – 233 pontos
2. Jean Ramos – 217 pontos
3. Paulo Alberto – 181 pontos
4. Jetro Salazar – 167 pontos
5. Balbi Junior – 156 pontos

MX2
1. Hector Assunção – 211 pontos
2. Dudu Lima – 186 pontos
3. João Ribeiro – 169 pontos
4. Enzo Lopes – 167 pontos
5. Fábio Santos – 165 pontos

Júnior
1. Leonardo Almeida – 122 pontos
2. Renato “Muguinho” Paz – 93 pontos
3. Thiago Brenner – 92 pontos
4. Tallys Nathan – 80 pontos
5. Bruno Schmitz – 69 pontos

 

 

Volta na pista com Roman Jelen

 

.

Warmup cancelado

dom_tapejara_brasileiro_mauhaas-1
Público chegou cedo – Crédito: Mau Haas / BRMX

 

Choveu muito durante a noite em Tapejara. O dia amanheceu nublado e molhado, e para conseguir melhor condições de pista, o warmup – treino de aquecimento – foi cancelado. De acordo com a organização, a categoria Júnior, que larga primeiro, terá uma pista mais segura desta maneira.

– Se largamos as motos para o warmup, a pista vai ficar muito lisa porque o chão aqui é muito duro. Aí, a Júnior, pegaria uma pista lisa demais e seria perigoso. As demais categorias – motos de 250 e 450 – conseguem andar na pista lisa. Então, por segurança, resolvemos cancelar – explica Edmilson Rodrigues, membro do juri da CBM.