BRMX 2020 marca retorno de Jorge Negretti à modalidade após 12 anos

Após 12 anos, Jorge Negretti está de volta ao Brasileiro de Motocross – Foto: Arquivo Pessoal

 

Nascido em Bragança Paulista, interior de São Paulo, em 12 de maio de 1968, Jorge Negretti irá disputar a categoria MX5 do Brasileiro de Motocross 2020 com sua Yamaha YZ250F. Depois de 12 anos afastado, Negretti retorna para uma temporada completa no campeonato. E um ano atípico para toda a sociedade e também para o esporte, Negretti vai disputar mais uma temporada completa em sua longa carreira.

O piloto de Bragança Paulista nunca se afastou das competições e dos desafios do mundo das duas rodas, foi apenas ampliando sua atuação. Depois da vitoriosa carreira no motocross, supercross e arena cross, Negretti foi um dos pioneiros na pratica do motocross freeStyle no Brasil, e é até hoje um de seus maiores incentivadores. Com shows realizados em todas as regiões do Brasil, Negretti começou a experimentar novas modalidades e novos desafios.

Praticou supermoto, foi ao Rally dos Sertões (experiência que pretende repetir), realizou o desafio de descer e subir as escadarias de Santos de moto, durante a famosa prova de Down Hill de Mountain Bike, fez o Tour Yamaha Crosser e também o Enduro da Independência, além inúmeras outras experiências pilotando motocicletas, especialmente no fora de estrada.

Foto: Arquivo Pessoal

 

Mas, com a agenda absolutamente modificada pelos desafios de 2020, encontrou em suas origens, o motocross, palco ideal para retomar as competições.

– Nunca parei de andar de moto, de praticar meu motocross, e adoro experimentar as novas faces que o motociclismo me ofereceu ao longo da vida. Já se passaram 38 anos de carreira sem interrupção, e era preciso experimentar novas coisas, novas modalidades. Mas, sempre pratiquei o motocross, minha grande paixão. Em 2018 fui ao Mundial de Motocross de Veteranos nos Estados Unidos e fiquei impressionado com os pilotos de 70 ou 80 anos, sua garra e disposição. Nosso ídolo Roque Colman, com 75, é rei lá no mundial de veteranos, respeitado como poucos e um exemplo a seguir. Decidi retornar ao Brasileiro este ano, pois acredito que a minha participação poderá incentivar a volta de outros pilotos ditos veteranos. Sei que vou me encontrar com pilotos com quem disputei títulos anos atrás, muitos ainda em atividade, outros retornando também. Podemos mostrar que o motocross pode ter longevidade. A ideia é motivar os jovens a permanecerem e a alguns que já se retiraram, a voltarem a disputar as provas. Será uma temporada diferente, mas estou treinando e espero ser competitivo. Ano passado dei uma ensaiada, treinei com os pilotos em algumas etapas… mas este ano vou disputar o campeonato por completo.

Foto: Arquivo Pessoal

 

 

Principais conquistas de Jorge Negretti em 38 anos de carreira

 

Campeão Brasileiro de Motocross

Cat. 250cc. – 1987, 1990, 1991, 1998

Cat. 125cc – 1987, 1988 e 1990

 

Campeão Brasileiro de Supercross

Cat. 250cc, 1989, 1991 e 1995

 

Campeão Paulista de Motocross

Cat. 250cc – 1987, 1988, 1995 e 1998

Cat. 125cc – 1987 e 1995

 

Campeão Paulista de Supercross

Cat. 250cc. – 1989, 1990, 1996 e 1998 Cat. 125cc – 1990

 

Campeão Sul Americano de Motocross

Cat. 125cc – 1995

 

Campeão Latino Americano de Supercross

Cat. 250cc – 1996

 

Campeão Circuito Nacional de Arena Cross

Cat. Especial – 2001

 

Campeão Copa Brasil de Arena Cross

 Cat. Ouro – 1998

 

Campeão Copa Tauber de Motocross

Cat. 250cc – 1998