Brasileiros viajam à Europa para disputar Mundial de Enduro

Yamaha
botrell
Mineiro é campeão brasileiro da modalidade – Foto: Fred Mancini / Y.Sports

 

* Texto atualizado às 10h30 desta quinta-feira, 3.

Quatro pilotos que atualmente competem o Brasileiro de Enduro estão na Europa para correr etapas do Mundial de Enduro 2014. Os brasileiros Rômulo Bottrel e Jen Pierre Buttazzi Junior entrarão nas disputas da categoria E3. Vitor Borges Garcia e o português Luis Oliveira, também inscrito pela CBM (Confederação Brasileira de Motociclismo) competirão na categoria Junior, além do brasileiro Francisco Maldonado, que atualmente vive na Espanha.

De acordo com o diretor de Enduro FIM da CBM, Maurício Brandão, a modalidade tem crescido muito no Brasil e com a participação de pilotos brasileiros no Mundial a expectativa é de que o esporte evolua ainda mais.

– É muito importante essa participação no Mundial, pois os nossos pilotos pegam experiência. Eles vão andar com os melhores pilotos na atualidade e com certeza vão trazer algo bom de lá e compartilhar com os outros competidores durante o Brasileiro. Assim, a modalidade cresce aqui no Brasil – afirma.

O mineiro Rômulo Bottrel, 22 anos, vai se tornar o primeiro brasileiro a correr o Mundial de Enduro com suporte de uma equipe de fábrica.

Ele desembarcou nesta quarta-feira, 2, por volta de 10h (horário de Brasília) em Portugal, de onde seguiu para Barcelona, na Espanha. No próximo fim de semana, na cidade de Solsona, os atletas brasileiros encaram suas primeiras participações em provas na Europa. Depois seguem para Portugal, onde na semana seguinte participam da segunda etapa da competição.

Atual campeão brasileiro de enduro, Bottrel correrá com uma motocicleta de 498cc, modelo Beta RR, preparada pela fábrica. Cilindrada diferente da que está acostumado a competir no Brasil. Além disso, uma motocicleta de fábrica possui peças e acessórios que não estão disponíveis nas motocicletas de série e são de uso exclusivo dos pilotos de competição da fábrica.

Na Europa, além de todo o staff da equipe italiana, Rômulo Bottrel estará acompanhado do piloto e diretor da Red Orange Motocicletas, Guto Constantino. A Red Orange é proprietária da Equipe P3 Racing e distribuidora nacional exclusiva das motocicletas Beta no Brasil. Guto e o sócio Felipe Nacif são os responsáveis pela articulação junto à Itália.

– O Felipe Zanol foi o percursor, abriu as portas e conseguiu um inédito sétimo lugar para o Brasil. Bottrel vai estreiar no mundial com a Beta Factory e seu objetivo é conhecer o equipamento, ambientar ao campeonato mais dificil do mundo e se ficar entre os 20 primeiros estaremos satisfeitos – afirma Guto.

Yamaha