Blog do Campano: Resumo do fim da temporada

campano001
Vice no Brasileiro MX e Arena Cross – Foto: Miguel Campano Jiménez

 

Olá a todos! Este último mês foi muito estressante por causa das finais do campeonato de motocross e o Arena Cross.

No campeonato Brasileiro de Motocross, a final foi em Goiânia, com uma pista nova, longa e muito rápida. Como a segunda bateria da prova anterior (em Foz do Iguaçu) foi cancelada devido ao estado perigoso da pista, o fim de semana começou na sexta-feira tendo três baterias. Desde os treinos me senti muito bem, e já no sábado, na primeira bateria, pude sair em primeiro e abrir uma boa vantagem. Porém, meu maior rival, Adam Chatfield, chegou em segundo e o campeonato ficou difícil para domingo.

Necessitava ganhar e que o inglês não chegasse em segundo. Com Balbi andando muito rápido, havia possibilidades, porém Joaquim Rodrigues o “tirou da jogada” na largada de sábado, e domingo Balbi caiu e se machucou, deixando o caminho livre para as Hondas.

A primeira bateria de domingo larguei em quinto, pude recuperar e briguei umas voltas com o Wellington Garcia, que corria em casa. Consegui liderar e me adiantar. Como era de se esperar, na última volta “os Honda” diminuíram a velocidade e deixaram Chatfield passar para o segundo lugar novamente. Na última bateria, saí novamente na frente, com Chatfield em segundo e Wellington Garcia atrás. Precisava de um quinto de Adam, o que era muito complicado. Tentei pressioná-lo e baixei o ritmo, mas todos paravam atrás de mim. Foi um pouco estranho, todos atrás vinham com medo de me passar, com medo de que eu fizesse alguma coisa. Mas isso não é meu estilo. Terminei a prova tranquilo, ganhei a terceira etapa consecutiva e fiquei com o vice-campeonato.

campanoito
Com Daniel Ito, gerente de Marketing da Yamaha – Foto: Miguel Campano Jiménez

 

Apesar de ter ganhado mais baterias e corridas, não foi  o suficiente e os erros e a má sorte do ano me fizeram ficar atrás. Porém, posso me sentir orgulhoso de brigar limpo até o final.

A final do Arena Cross foi muito mais emocionante. Dependia somente de mim para ganhar a corrida e ser campeão. Com uma luta entre três, Joaquim Rodrigues era líder e Adam Chatfield estava em terceiro, não teríamos tanto jogo de equipe nem problemas com todas os Honda parando atrás de mim, porque tinham três pilotos na disputa pelo título.

A pista de Botucatu, em São Paulo, teve partes muito técnicas devido a chuva dos dias anteriores, com muitas canaletas profundas e alguns trechos complicados.

Nos treinos consegui o melhor tempo pela primeira vez em 2013 (no Arena Cross). Tinha que dar tudo e consegui sair em primeiro. Comecei a abrir espaço e tudo ia como eu queria, mas falhei nas costelas e acabei caindo… A moto parou e voltei para a pista quase com uma volta a menos. Tentei me concentrar mas só consegui o quinto lugar, que junto com a vitória de Joaquim Rodrigues me deixava quase sem chance de título.

Machuquei o joelho, e a segunda bateria foi bastante dura. Larguei muito atrás e fiquei muito tempo na sexta colocação sem conseguir ultrapassar ninguém. Só depois de dez minutos me aqueci, consegui esquecer as dores e comecei a recuperar.

Cheguei ao terceiro lugar mas caí numa curva. Não perdi muito tempo e pude voltar de novo à segunda posição, o que dava outro vice-campeonato.

campanoarena
Campano – Foto: Miguel Campano Jiménez

2013 não foi o melhor ano. Comecei com uma lesão grave e não podemos ganhar os campeonatos, mas lutamos até a última prova. Quando faço uma retrospectiva do ano me parece incrível que eu tinha chances até a última volta. Não foi somente um motor quebrado, pneu furado ou a corrida de Salvador na qual perdi muitos pontos por passar mal devido a um vírus. Também caí quatro vezes com Joaquim Rodrigues quando este protegia o Adam Chatfield no motocross, assim como outras três vezes com Wellington Garcia, também piloto Honda.

E ainda por cima cometi muitos erros como na última etapa do Arena Cross. Quando você está se recuperando, você tem que tentar dar tudo, e aí é mais fácil cometer erros. Mas, assim foi este ano.

Agora acabei de passar por uma nova cirurgia para retirar os pinos e placas que me deixaram com muitas dores no joelho desde que quebrei a perna ano passado. Estou esperando me recuperar para poder pilotar 100%.

Em 2014 voltarei ao Brasil com uma Yamaha nova e muita gana de revanche. Tenho bem gravado quais foram os erros desse ano, tanto os meus como da equipe. Tentaremos não repeti-los.

Este ano crescemos muito como equipe, tanto na infraestrutura das corridas como nos treinos, assim agora só falta ajustar tudo para ser mais competitivo.

Espero que tenham boas férias. As minhas serão bem curtas, mas quero aproveitá-las para recarregar as energias para o ano que vem. Não consigo tirar da cabeça a nova YZF 450!

Nos vemos em 2014! Braaap!

campanomachito
Machito y yo – Foto: Miguel Campano Jiménez