Por uma nação de bigode (ao menos no esporte)

Yamaha

 

A dignidade de uma pessoa de bigode é incontestável, já diriam os portugueses.

E atletas bigodudos têm muito mais chances de vencer na carreira.

Este artefato volumoso que engrandece a estirpe de um homem pode mudar o destino de um atleta. Acredite, ele pode ser a diferença entre o fracasso e o apogeu.

Não é uma teoria furada. Veja os casos:

Grahan Hill, só foi campeão das 500 Milhas de Indianápolis, da F-1 e das 24 Horas de Lê Mans porque usava bigode.

 

Felipão e Murtosa. Quando foi a última vez que você viu o futebol brasileiro ser campeão de Copa, que é o que vale? Quando estes dois bigodes comandavam a amarelinha.

 

Giba neles! O melhor jogador de vôlei de todos os tempos só é o melhor de fato quando está de bigode!

 

Michael Phelps, o maior nadador de todos os tempos ficou bom mesmo depois que deixou o bigode crescer.

 

Larri Passos, maior técnico de tenistas do mundo. Está no bigode dele a força do sucesso de Guga Kuerten, o maior tenista brasileiro de toda história.

 

Bob Hannah, uma das lendas do Motocross nas décadas de 70 e 80 curtia um bigodão estilo ator de filme pornô.

 

E ainda temos outros exemplos, não só no esporte, como Charles Bronson – o rei do street-bang-bang, Mussum Forevis – maior trapalhão de todos, os Beatles na fase Sgt Peppers, Eric Clapton em seus melhores dias, Michael Jordan na fase áurea, Dave Mustaine, Nigel Mansell, Vampeta, Júnior, Rivellino e tantos outros expoentes.

Mas o que essa encenação toda tem a ver com motocross, você já deve ter se perguntado umas 514 vezes!

É que nesta quarta-feira, 6 de julho, saiu o anúncio oficial de que haverá uma equipe brasileira no Motocross das Nações 2011, na França, em setembro. E o time terá um bigodudo chamado Antonio Jorge Balbi, o pai, como técnico.

Por conta desta informação, podemos ficar tranquilos que o Team Brasil no MXoN 2011 estará em boas mãos. E se toda equipe, incluindo pilotos e mecânicos, adotar o bigode, temos certeza que “BiGod” soprará a favor das motos verde-amarelas.

Antonio Jorge Balbi tem tudo para ajudar o time. Experiência, conhecimento técnico, bagagem internacional, liderança, e um bigode de respeito. Acompanhado de Milton Chumbinho Becker – anunciado como consultor técnico e com tempo suficiente pra deixar o bigode crescer – mais as medidas de convocação e treinamento divulgadas, ele terá subsídios para elevar o nível da equipe tupiniquim.

Postado por Mau Haas, com colaboração das suíças de Elton Souza.

Yamaha