Balbi Júnior chefia equipe Pro Tork na temporada 2017

Balbi equipe Pro Tork
Balbi Junior chefiará a equipe Pro Tork – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

A parceria entre a família Balbi e a Pro Tork continua firme e forte nesta temporada. Jorginho encara um desafio novo e assume o posto de chefe de equipe Pro Tork 2B Kawasaki Racing, com o objetivo de desenvolver três jovens pilotos: Augustinho Teixeira Algarve na categoria MX Júnior; Pepê Bueno e Leo Souza na MX2.

– É realmente um grande desafio, mas que tem me motivado bastante. É bom ocupar a cabeça, eu que vivia a mil por hora e desde meu acidente me restou muita fisioterapia e tempo para pensar, então, estou feliz por seguir no esporte de alguma forma, passando meu conhecimento e buscando evolução – afirma Balbi.

A última vez que Balbi atuou como piloto foi no dia 9 de julho de 2016, quando sofreu uma forte queda durante um treino do Arena Cross Brasil e teve lesão medular. Depois disso foram meses de batalha passando por hospitais, fisioterapia, acupuntura e terapia ocupacional, até chegar a esta decisão.

Pepê e Leo são paranaenses e Augustinho paulista. Eles se preparam diariamente em suas bases e se reúnem em Belo Horizonte com o chefe de equipe a cada 15 dias para treinar juntos, acertar motocicletas, definir estratégias para competições, etc. Jorginho tenta aplicar algumas coisas que aprendeu correndo fora do Brasil com os pupilos.

E os frutos deste trabalho já vem sendo colhidos. Leo teve uma estreia fantástica na abertura do Campeonato Mineiro de Motocross, vencendo a MX2. Augustinho também se dedica a este estadual, enquanto Pepê enfrenta o Paranaense. Além disso, todos irão correr o Campeonato Brasileiro de Motocross, com estreia no mês de junho.

– A expectativa é boa, o Pepê e o Leo têm chances de brigar pelo título da MX2. O Augustinho fará o Brasileiro pela primeira vez, com potencial para estar entre os cinco primeiros. Mas gosto de pensar a longo prazo, quero caminhar junto com eles para a MX1. Temos tempo para trabalhar e muito para crescer – acrescenta Balbi.

Sua irmã Mariana segue ao seu lado, auxiliando nos treinos da equipe. Seu pai Jorge continua passando toda a sua experiência como chefe dos mecânicos. O primo Max também está junto nessa como patrocinador com a MB3, preparando os motores das motocicletas. Família unida como sempre.

– Isso é o melhor de tudo, tenho muita sorte de tê-los comigo, me incentivando e me dando suporte. Assim como meus patrocinadores de longa data. Não posso deixar de agradecer a Pro Tork por acreditar nos meus sonhos e no meu trabalho. Sou grato pela história que construímos juntos – finaliza o piloto e agora chefe.

 

*Texto: assessoria de imprensa Pro Tork