Avaliação dos pilotos Honda Racing Brasil após classificatórias do Mundial

Jetro Salazar – Foto: Idario Cafe / Honda Racing

 

Neste sábado 2, os pilotos da Honda Racing Brasil cumpriram os treinos e as corridas classificatórias, que definiram as prioridades de largada para o GP da Argentina, na abertura do Mundial de Motocross 2019.

Salazar alcançou o 20º lugar na corrida da MXGP, enquanto Assunção foi o 23º.

– O nível dos pilotos está ainda mais forte do que no ano passado. Larguei na classificatória e tive dificuldades por conta de dores nos antebraços. Precisei me poupar para terminar a bateria da melhor forma. Vamos trabalhar em alguns ajustes na suspensão para amanhã fazer duas boas corridas – disse o atual campeão brasileiro da classe MX Elite.

Hector Assunção avaliou o dia como positivo.

– Eu evoluí com relação ao primeiro treino. Na classificatória, caí na primeira volta, mas consegui me recuperar. Vi que posso melhorar para amanhã – contou.

Além de alguns dos melhores pilotos de Motocross do planeta, a pista argentina é um grande desafio. O circuito traz chão duro e com buracos coberto por uma camada arenosa, que pode ser traiçoeira a cada volta.

– É uma pista com características totalmente diferentes das que estamos acostumados no Brasil – analisou Lucas Dunka. Ele foi o 25º colocado na corrida classificatória da MX2, sendo que o companheiro de equipe Leonardo Souza alcançou o 28º lugar.

– A motocicleta Honda CRF 250R está 100% e a minha adaptação ao circuito tem que ser rápida, estou trabalhando para isso – acrescentou Dunka.

Estreante no Mundial de Motocross, Souza está motivado para acelerar.

– Espero que nas corridas eu consiga me soltar um pouco mais na pista. Apesar de ser diferente, gostei bastante do circuito. Será preciso ficar atento para não escorregar e os saltos exigem bastante preparo físico dos pilotos – finalizou o competidor.

 

Programação

Domingo, 3
12h – MX2 / Bateria 1
13h – MXGP / Bateria 1
15h – MX2 / Bateria 2
16h – MXGP / Bateria 2