Carlos Campano é campeão do Arena Cross 2014 após corrida acirrada

campano_itapema_mauhaas
Carlos Campano comemora o título inédito – Foto: Mau Haas / BRMX

 

A quinta e última etapa do Arena Cross 2014 aconteceu neste sábado, 27, com corridas e disputas inesquecíveis na cidade de Itapema, Santa Catarina.

 

 >>> Acesse a classificação final do Arena Cross 2014

 

Pró

Primeira bateria

Carlos Campano largou na frente, mas logo foi ultrapassado pelo equatoriano Jetro Salazar, que caiu e perdeu diversas posições. O espanhol voltou ao primeiro lugar, porém viu o inglês Adam Chatfield e o brasileiro Jean Ramos encostarem.

Com direito a toques entre as motos e troca de posições em algumas oportunidades, Campano superou o embate diante dos dois concorrentes e levou a vitória. Jean finalizou em segundo, seguido do goiano Wellington Garcia, que melhorou seu desempenho na metade da prova e alcançou a terceira posição.

prova_pro1_itapema

Segunda bateria

Mais uma vez, Carlos Campano tomou a dianteira após a largada. Mas a primeira posição não ficou muito tempo com o espanhol. Em melhor ritmo, Jean Ramos ultrapassou o rival e caminhou livre para vitória. Apesar do primeiro lugar, o brasileiro precisava que o estrangeiro chegasse em sexto para conquistar o título.

Tranquilo na bateria, Campano procurou não se envolver em qualquer perigo. Adam Chatfield e Wellington Garcia o ultrapassaram sem dificuldades. Com o regulamento “debaixo do braço”, ele completou em quinto e garantiu o primeiro título do Arena Cross. Na classificação geral, terminou dois pontos a frente do paranaense.

– Era o título que faltava aqui no Brasil. Comecei o campeonato muito bem, mas me machuquei. Perdi uma etapa e o Jean encostou. Procurei andar forte na primeira bateria e consegui vencer. Na segunda, administrei. Não precisava arriscar – conta o campeão.

PrintA4RaceFull.pmt

:: Soma das baterias
PrintA4MergePoints.PMT

 

MX2

De ponta a ponta, Hector Assunção venceu a última corrida do ano. Com a ausência do português Paulo Alberto, que levou o título antecipado em Jundiaí e que está na Letônia no Motocross das Nações, coube ao paulista a missão de vencer. E ele correspondeu. Abriu grande vantagem para Fábio Santos, piloto que se destacou na bateria ao terminar em segundo, e mesmo depois de cair nas últimas voltas, Hector manteve a posição e ficou com a vitória. O norte-americano Blake Wharton, que fez sua estreia no campeonato, sofreu uma queda na largada. Mas ele mostrou todo seu repertório de manobras, técnica e ultrapassagens e, após recuperação incrível, acabou no pódio, em terceiro.

– O traçado estava pesado, a bateria exigiu muita concentração. Mas consegui vencer e ganhar confiança para o restante do ano – afirma Hector.
prova_mx2_itapema

 

 

Júnior

enzo1_mauhaas

O líder do campeonato era Djalminha Brito, mas o favorito a vencer a corrida e conquistar o campeonato era Enzo Lopes. Ausente na etapa anterior por estar disputar na mesma data uma prova internacional, o gaúcho mostrou porque é a principal promessa do motocross brasileiro. Ele fez o holeshot e, sem qualquer dificuldade, venceu pela quarta vez na temporada, alcançando o bicampeonato da categoria.
prova_junior_itapema

 

50cc

dioguinho_itapema_mauhaas

O piloto da casa Rafael Becker desbancou os postulantes ao título na largada e conseguiu o holeshot. Porém, na primeira volta, ele foi ultrapassado pelo goiano Luis Souza. O ponteiro tentou abrir vantagem, mas recebeu ataques do conterrâneo Marcello Leodorico, que no final venceu o embate e ficou com a vitória. Luis terminou em segundo, seguido de Diogo Nascimento. O terceiro lugar foi suficiente para o paulista levar o título nacional.

– Treinei bastante para ser campeão. Sabia que seria uma prova com muita lama e procurei me preparar – afirma Diogo.
prova50cc

 

65cc

O jovem catarinense Olívio Alves surpreendeu os favoritos e, de ponta a ponta, venceu a bateria. Foi a primeira vitória do garoto na competição. Mas a disputa pelo título ficou entre o mineiro Carlos Eduardo Daldazinho e o goiano Keven Ikeda, que antes da corrida estavam separados por diferença de um ponto. Dadalzinho terminou a prova em segundo e alcançou o seu segundo título no Arena (foi campeão em 2013, na 50cc). Já Keven ficou com o vice-campeonato ao terminar a final apenas em quinto.
prova65cc

Treino classificatório Pró

class_pro

Treino classificatório MX2

class_mx2

Treino classificatório Júnior

class_junior