ATUALIZAÇÃO: em recuperação por causa da malária, Stefan Everts não corre mais risco de vida

Stefan Everts – Foto: HLN Belga

 

Atualização

No início deste mês o dez vezes campeão mundial de motocross Stefan Everts foi hospitalizado na Bélgica depois de contrair malária (doença transmitida por um mosquito, causada por um parasita), enquanto participava de um evento de caridade na República Democrática do Congo.

Desde o relatório inicial, não houve muitas notícias divulgadas, já que a família solicitou privacidade durante esse período difícil.

Felizmente, na manhã desta segunda-feira, 17, a família divulgou algumas boas notícias para a mídia belga.

De acordo com vários relatos, a situação de Everts não é mais crítica.

Segue abaixo parte da declaração que a família divulgou.

– A situação de Stefan Everts, que foi afetado pela malária, está se desenvolvendo favoravelmente e sua condição não é mais crítica, razão pela qual o dez vezes campeão mundial em motocross não precisa mais ficar sedado.

Everts ainda está em tratamento intensivo no Hospital Universitário de Leuven, onde é monitorado de perto e somente seus familiares podem visita-lo.

Sobre os efeitos da malária ou sobre a duração de sua recuperação, nada foi dito até o momento.

O comunicado continua:

– A família Everts quer agradecer a todos pelas muitas declarações de apoio e pelas palavras encorajadoras. Não podemos responder a todos pessoalmente, e é por isso que estamos fazendo isso desta maneira: um grande obrigado a todos por nos apoiar neste momento difícil.

A família também pede que lhes seja dado o descanso necessário, para que possam se concentrar totalmente na recuperação de Everts.

Sempre que surgirem novidades, elas serão trazidas pela própria família num novo comunicado para a imprensa.

 

Entenda o ocorrido

Stefan Everts está hospitalizado após contrair malária em uma viagem para a República Democrática do Congo.

O estado de saúde do decacampeão mundial de motocross parece grave segundo informações preliminares que o colocam em uma unidade de terapia intensiva do hospital UZ Leuven, próximo a Bruxelas, Bélgica.

A doença teria sido contraída três semanas atrás, quando o piloto esteve em uma corrida de caridade na cidade de Lubumbashi, no Congo, por apenas quatro horas. Neste período, um mosquito teria picado o multicampeão.

A notícia está em um site belga – HLN – e pode ser conferida clicando aqui. Assim que surgirem mais informações, esta página será atualizada.