3ª etapa do Brasileiro de Enduro FIM 2020 acontece neste fim de semana em Goiás

 

A Fazenda Meell, um verdadeiro “oásis” localizado em Santa Cruz de Goiás (foto acima, de Rogério Leite), município distante 120 km de Goiânia, será palco da 3ª rodada do Brasileiro de Enduro FIM 2020. Em um ano totalmente atípico, onde o planejamento inicial foi obrigatoriamente alterado, sendo adaptado e novas opções vêm surgindo e sendo utilizadas. Contando pontos para três etapas, esta prova vai compensar um dos cancelamentos de provas anteriores, assim preservando o número de etapas sem estender o calendário.

A mais de 60 dias nota-se o início de melhoras nos números da pandemia, mas é importante cercar-se de todos os cuidados possíveis. A prova deste fim de semana foi planejada e adequada para atender as necessidades do momento, como isolamento e proteção, seguindo o exemplo de um dos maiores eventos do gênero no mundo, o Rally dos Sertões, que adotou formato similar. A proposta inicial é atender rigorosamente as normas sanitárias e realizar uma prova que atenda bem os requisitos técnicos do campeonato. Boas trilhas, especiais seguras e diversificadas, e uma retaguarda adequada para receber todos os pilotos e equipes, pré-requisitos indispensáveis para valorizar ainda mais o desafio.

Na categoria Enduro GP, Gabriel Soares assumiu a liderança do campeonato após a segunda rodada em Santa Catarina, onde venceu os dois dias, mas ele não terá vida fácil, pois o regulamento prevê dois descartes, então a disputa se mantém aberta. Bruno Crivilin, ausente da última prova, já usou seus dois descartes do ano. Rômulo Bottrel, Patrick Capila, Vinicius Calafate e Loandro Anton estão separados por apenas 31 pontos do líder, um deslize de um deles, muda tudo!

Gabriel Soares lidera a Enduro GP – Foto: Rogério Leite

 

Nas demais categorias, Loandro Anton lidera a E1, Gabriel Soares a E2, Rômulo Bottrel a E3. Nicolas Rodrigues puxa a fila, invicto, na categoria para os jovens com menos de 23 anos. Na E4, para motos até 28 CV, Thiago Wernesbach lidera. Lembrando que estas são as categorias que compõem a Enduro GP, soma geral que agrega as principais categorias.

Para as demais categorias, divididas por faixa etária e também iniciantes, temos garantias de grande competitividade:

– Enduro 35 – Nielsen Bueno lidera, seguido por Humberto Cadori Filho e Aloizio “Lolo”.

– Enduro 40 – Adriano de Ávila lidera, seguido por José Mario da Fonseca e Rodrigo Lopes.

– Enduro 45 – Fernando Spindler lidera, seguido por Fábio Bizarria e Luciano Frozi.

– Enduro 50 – Levi Tesch lidera com 100% de aproveitamento, seguido por Douglas Silva e Lirio Leite.

– Enduro 230 – Leonardo Bortoncelo, seguido por Luciano Rocha e Jonas Sawan.

Nesta etapa haverá também as categorias Feminina, onde a mineira Isadora Bianca e a goiana Barbara Neves estão empatadas na liderança, e Youth, onde a disputa está entre Jean Zandonadi, seguido por Vinicius Aguilar e Gabriel Zartoski.

A prova será disputada em três dias, num percurso de 31 km com três voltas no sábado e no domingo, e duas na segunda-feira, totalizando quase 300 km. Os levantadores do percurso informam que a trilhas estão transponíveis e o tempo folgado, inclusive todos os apoios serão feitos no paddock, o que facilitará muito para as equipes, mas o calor será o maior adversário, pois o clima na região ainda está muito seco e quente.

As três especiais possuem características bem distintas. O Cross Teste Honda, ao lado do paddock, usará a pista de treino “Tunico”, circuito feito para o curso de técnicas de pilotagem com o piloto Tunico Maciel, bem simples, com alguns pontos técnicos, estendida por uma área de pasto, montada com estacas e bumps. Será feita no início da volta, e mais uma passagem no final da terceira volta, e está situada a 200m do paddock, com um total de 2,5km.

O Enduro Teste 1 (Thor) será num percurso dentro de uma mata, pasto, com terreno duro e curvas apertadas em meio as árvores, bem travado. Possui 3,2 km

Já o Enduro Teste 2 (Rio) será numa trilha bem técnica, localizada num terreno arenoso, com alguns trechos de pedras, margeando o rio com singles tracks. Serão 3,8 km no total.

Marcelo Brasil e seus irmãos Leandro e Danilo, proprietários da Fazenda Meell, estão empolgados.

– Minha família toda faz trilha, meu pai, meu filho, meus sobrinhos, então é muito bom receber os maiores nomes do Brasil em minha casa. Desde o dia que nos propusemos, junto com o Mauricio, o Rogério e o Rildo a realizar este desafio, temos nos preparado e planejado com todo cuidado o evento, melhoramos a infraestrutura para acomodar tanta gente. Eu estou empenhado pessoalmente na parte da cozinha, teremos uma alimentação simples, saudável, boa e barata, como gostamos de fazer aqui quando recebo meus amigos e convidados – disse Marcelo.

 

Programação (*os horários podem ser alterados)

9 de Outubro (Sexta- Feira)

– 11h as 19h – Secretaria de Prova

– 18h30 – Briefing da Prova

 

10 de Outubro (Sábado)

– 7h30 às 10h – Vistoria Técnica e Guardar Motos no Parque Fechado

– 10h – Largada dos dois primeiros pilotos

– 16h – Pre-Finish – Paddock

– 16h20 – Parque Fechado

– 20h – Divulgação dos resultados oficiais do dia

 

11 de Outubro (Domingo)

– 9h – Largada dos dois primeiros pilotos

– 15h – Pre-Finish – Paddock

– 15h20 – Parque Fechado

– 20h – Divulgação dos resultados oficiais do dia

 

12 de Outubro (Segunda-Feira)

– 9h – Largada dos dois primeiros pilotos

– 13h30 – Parque Fechado

– 15h – Divulgação dos resultados oficiais do dia e da prova

– 15h30 – Premiação pelo Ranking dos 3 dias da prova

 

Entrada da Fazenda Meell – Foto: Rogério Leite

 

Cada piloto, regularmente inscrito na prova, poderá credenciar ele (piloto) e somente mais 1 (uma) pessoa como auxiliar. Veículos de imprensa também devem ser credenciados. Todos credenciados devem ser aprovados pelo teste de COVID-19, que pode ser feito no local, se necessário. É obrigatório o preenchimento e assinatura do termo com os dados cadastrais de todos que entrarem na área da Fazenda Meell, para documentação e controle do órgão sanitário.