Com Paulin de volta, Herlings fora e Mari Balbi na pista, a 14a etapa do Mundial de Motocross 2014, na República Checa, será emocionante

Yamaha
14ª etapa do Mundial de Motocross 2014
14ª etapa do Mundial de Motocross 2014 acontece na pista de Loket – Foto: Youthstream

 

A cidade de Loket, na República Checa, é parada certa no calendário do Mundial de Motocross há algum tempo. Nos últimos dez anos, foram sete GPs. Pista de barro, terreno íngreme e irregular formam a receita de Loket, que está pronta para receber a 14ª do total de 17 etapas do Mundial MX 2014.

>>> Acompanhe as provas aqui

Enquanto se aproxima a etapa do fim de semana, a notícia que exaltou os ânimos no mundo do motocross foi o acidente de Jeffrey Herlings. O jovem, que é a sensação da equipe Red Bull KTM, pode estar encerrando seu terceiro Mundial consecutivo na categoria MX2 por conta de um acidente. A notícia de que o piloto holandês havia fraturado o fêmur da perna esquerda durante uma corrida beneficente pilotando uma 85cc causou alvoroço entre os amantes do esporte no último dia 21 de julho. A KTM anunciou em seguida que Herlings havia passado por uma cirurgia em que colocou um pino para fixar a fratura e que o procedimento fora um sucesso. Herlings, que lidera o campeonato com boa margem, ainda twittou no dia seguinte algo como “Só acaba quando termina. Ainda há muita esperança e motivação, tudo ainda é possível e positivo”, o que demonstra bem o espírito de quem simplesmente está invicto em todos os GPs MX2 de que participou desde o final de 2011.

 

Herlings-faces
Jeffrey Herlings pode ficar fora do restante da temporada – Foto: Ray Archer

 

>>> Leia: Jeffrey Herlings sofre acidente em evento beneficente e fratura a perna

Enquanto isso, uma campeã será coroada neste fim de semana, com a sexta e última etapa do Mundial de Motocross Feminino, e tudo indica que o título ficará ou com Kiara Fontanesi, da equipe FontaMX Yamaha Racing, ou com Meghan Rutledge, da Bud Kawasaki Racing. As duas têm apenas quatro pontos de diferença.

Para os brasileiros, o ingrediente especial da MXF é Mariana Balbi. A mineira participa desta rodada tentando bater seu próprio top5 conquistado na etapa passada da competição.

Para a atual campeã e detentora da “red plate”, Fontanesi, será um caso de se concentrar e lutar arduamente, especialmente porque, conforme ela mesmo disse, Loket não é uma de suas pistas favoritas. Enquanto isso, a australiana Rutledge não se importa com que tipo de pista vem aí, ela só quer ganhar e está claramente mais faminta do que nunca.

Além disso, para agitar ainda mais o fim de semana, está tudo pronto também para a sexta rodada do Campeonato Europeu EMX125. O líder, Davy Pootjes, da equipe Red Bull KTM Racing, está confirmado para retornar depois de ter quebrado o ombro na rodada anterior em Teutschenthal, na Alemanha. Pootjes lidera com uma diferença de apenas sete pontos para o segundo colocado, Brian Hsu, da equipe Rockstar Energy Suzuki Europa.

 

MXGP

Não tem sido uma temporada das mais fáceis para Antonio Cairoli, da equipe Red Bull KTM, mas faltando quatro etapas para o encerramento do campeonato, o piloto vem de uma sequência de quatro vitórias nas últimas quatro corridas. Líder na tabela, o italiano tem apenas que fazer o dever de casa, ir bem no fim de semana e conquistar resultados sólidos para então manter seu jeitão sorridente e ficar ainda mais próximo do seu oitavo título de Campeão Mundial de Motocross na carreira.

 

CairoliSat_MXGP_13_FIN_2014
Antonio Cairoli – Foto: Youthstream

 

>>> Veja a tabela completa de classificação do campeonato
>>> Relembre a última etapa, em Hyvinkaa, na Finlândia

Atualmente em segundo lugar na MXGP, Jeremy Van Horebeek, da Yamaha Factory Racing, persegue o italiano com uma desvantagem de 62 pontos, o que significa que suas chances de levar o título são bastante reduzidas. Van Horebeek tem construído a sua temporada pensando etapa por etapa, e permanece concentrado e confiante de que pode vencer um GP até o fim do campeonato. Jeremy é fã dos terrenos sólidos, pistas com superfícies lisas e com grandes elevações, diferente Cairoli, por isso este fim de semana poderá ser o momento certo para o jovem belga chegar na frente guiando a sua Yamaha YZ450FM.

 

VahHorebeekSat_MXGP_11_D_2014
Jeremy Van Horebeek – Foto: Youthstream

 

A dupla de pilotos da equipe Rockstar Energy Suzuki, Kevin Strijbos e Clement Desalle, têm um bom retrospecto em Loket, estão familiarizados com a pista. Strijbos venceu em Loket duas vezes, uma vez em 2005 e novamente em 2007, enquanto seu companheiro de equipe, Desalle, venceu em 2009, 2011 e 2013. Ambos estão no páreo para este fim de semana, especialmente Strijbos, quem vem correndo forte e já apareceu em terceiro lugar seis vezes na temporada, mostrando alta competitividade. Enquanto isso, Desalle está voltando depois de ficar fora da última etapa devido a uma lesão que sofreu em um acidente na etapa da Suécia.

Outro piloto que retorna de uma lesão neste fim de semana é Gautier Paulin, da Monster Energy Kawasaki, o piloto estará de volta no gate depois de um hiato de sete rodadas. Ao lado dele, seu companheiro de equipe Steven Frossard, que finalmente desarrolhou sua primeira garrafa de champanhe desde 2011, na MXGP. Frossard ficou em segundo no geral na última etapa na Finlândia.

:: MXGP – classificação dos top-10 após treze etapas
1. Antonio Cairoli (Itália, KTM), 577 pontos
2. Jeremy Van Horebeek (Bélgica, Yamaha), 515 pontos
3. Clement Desalle (Bélgica, Suzuki), 470 pontos
4. Kevin Strijbos (Bélgica, Suzuki), 424 pontos
5. Steven Frossard (França, Kawasaki), 307 pontos
6. Shaun Simpson (Grã Bretanha, KTM), 296 pontos
7. Maximilian Nagl (Alemanhã, Honda), 269 pontos
8. David Philippaerts (Itália, Yamaha), 234 pontos
9. Davide Guarneri (Itália, TM), 218 pontos
10. Gautier Paulin (França, Kawasaki), 205 pontos

:: Pódio de 2013 da MXGP em Loket
1. Clement Desalle
2. Kevin Strijbos
3. Evgeny Bobryshev

:: Pole de 2013 da MXGP em Loket
Ken de Dycker

 

 

MX2  

Não há nenhuma dúvida de que a categoria MX2 vai ser absurdamente intensa ao longo das próximas quatro rodadas finais do campeonato. A temporada, agora, ganha uma outra dimensão depois do ocorrido com Herlings, e reascende a possibilidade de um novo campeão MX2.

Um dos fatores mais interessantes neste fim de semana é o fato de que, entre os que estarão na largada em Loket, nem um piloto jamais ganhou um Grand Prix. Com Arnaud Tonus, da CLS Kawasaki, de fora devido a uma lesão no ombro, e Glenn Coldenhoff, da Rockstar Energy Suzuki, ainda se recuperando depois de ter o joelho reconstruído, uma vitória inédita está ao alcance de todos.

 

TixierSat_MXGP_11_D_2014
Jordi Tixier – Foto: Youtstream

 

Três pilotos estão atentos à tabela do campeonato e com chance de levar o título. Jordi Tixier, francês da equipe Red Bull KTM, é o segundo colocado na tabela e está 145 pontos atrás de Herlings. Há 200 pontos em disputa para quem vencer todas as corridas restantes na temporada, e evidentemente a façanha não será nada fácil nem para Tixier, muito menos para o seu compatriota Romain Febvre, da Husqvarna Factory Racing, que vem logo atrás na tabela e também tem chances de somar os pontos necessários para se consagrar. Dylan Ferrandis, da CLS Kawasaki, também tem chances remotas e está determinado a buscar sua primeira vitória em um Grand Prix.

Cada um dos três pilotos precisa se destacar fortemente com desempenhos sólidos se não quiserem correr o risco de dividir esses 200 pontos. Embora o título esteja – matematicamente – ao alcance de Febvre e Ferrandis, terceiro e quarto colocados no campeonato, respectivamente, eles precisariam virar o jogo drasticamente. Febvre está 178 atrás de Herlings, enquanto Ferrandis precisa de 191 pontos, e dados os seus registros de consistência, o título é bastante improvável para ambos.

Seguindo em frente, Tim Gajser, da equipe Honda Gariboldi, não tem mais chances de levar o título, mesmo se ganhar todas as corridas a partir de agora, mas o piloto pode ganhar posições no campeonato já que está a apenas 13 pontos de Ferrandis. Além do mais, seria ótimo ver o piloto de apenas 17 anos de idade ter a sua primeira vitória na MX2, experiência que traria confiança para o jovem que inicia sua carreira na MX2 almejando um eventual título mundial.

Também se alinhando com a possibilidade de vencer um GP pela primeira vez na MX2, está Valentin Guillod, da equipe KTM de fábrica. O atleta vem mostrando flashes de brilho ao longo da temporada

Se considerarmos a temporada que cada piloto vem fazendo, entre os que vão correr neste fim de semana na MX2, não há como predizer nenhum resultado. Está aberto, nenhum piloto se apresenta significativamente mais consistente que o outro, isso sem mencionar que se trata de um esporte em que tudo pode acontecer, fato que foi reiterado por Jeffrey Herlings na última segunda-feira pela manhã.

:: MX2 – classificação após treze etapas
1. Jeffrey Herlings (Holanda, KTM), 594 pontos
2. Jordi Tixier (França, KTM), 449 pontos
3. Romain Febvre (França, Husqvrarna), 416 pontos
4. Dylan Ferrandis (França, Kawasaki), 403 pontos
5. Tim Gajser (Eslovênia, Honda), 390 pontos
6. Arnaud Tonus (Suíça, Kawasaki), 389 pontos
7. Valentin Guillod (Suíça, KTM), 314 pontos
8. Aleksandr Tonkov (Russia, Husqvarna), 308 pontos
9. Jose Butron (Espanha, KTM), 289 pontos
10. Jeremy Seewer (Suíça, Suzuki), 257 pontos

:: Pódio de 2013 da MX2 em Loket 
1. Jeffrey Herlings
2. Christophe Charlier
3. Aleksandr Tonkov

:: Pole de 2013 da MX2 em Loket
Jeffrey Herlings

Yamaha