VÍDEO: 6ª etapa do Catarinense Motocross 2017 – Rancho Queimado

Fabio Santos – Foto: Tiago Racecross

 

A cidade de Rancho Queimado encerrou a temporada 2017 com uma prova intensa e a inauguração de um novo Motódromo Pedro Coelho.

O traçado conta com mais de 2 mil metros de extensão usando a inclinação natural do terreno vislumbrando a natureza local e desafiando os pilotos. São saltos variados mesclando trechos de alta e terreno sinuoso, com vista para toda a região.

O local conta com estrutura de box, banheiros e chuveiros fixos, área de lavação para motos e vários pontos de energia e água para atender as equipes.

Na pista, Jetro Salazar venceu as duas baterias da MX1 e confirmou o título estadual na principal categoria. Lucas Dunka, companheiro de equipe de Jetro, andou bem próximo nas duas baterias e finalizou com a segunda posição. Pipo Castro fez seu retorno oficial às competições e garantiu a terceira posição.

Na MX2, o paulista Fabio Santos dominou a prova e venceu de ponta a ponta, enquanto a disputa foi intensa pela 3ª e 4ª posições. Vanderlei de Souza Junior e Leonardo de Souza superaram Leonardo Nunes no final da bateria, com Vanderlei fechando em segundo pouco a frente de Leonardo Souza.

As categorias de base, tiveram disputas intensas e alguns tombos que definiram os campeões.

Na 55cc, Angelo Golçalves aproveitou os erros de Eduardo Mielke para vencer e ficar com o título.

Na 65cc, Rafael Becker suportou a pressão imposta por Gabriel Mielke e venceu a prova e confirmou o título. Ivo Konnel chegou a pressionar os líderes mais com duas quedas finalizou na terceira posição.

Na Junior, Gabriel Andrigo venceu de ponta a ponta e confirmou o título.

Na Intermediária MX2, Gabriel Voltou a pista e garantiu a segunda vitória do dia. Vanderlei de Souza Junior chegou a pressionar o líder, mas pensando no campeonato manteve na segunda posição e confirmou o título.

Entre os veteranos, Chumbinho Becker dominou a prova da MX3 e MX4, confirmando o título nas duas categorias. Na intermediária MX1, Maicon Frena suportou a pressão imposta por Markolf Berchold para vencer e confirmar o título.