Search

Ride4Ever: a polêmica da rampa especial para front flip no FMX

NOTA DA REDAÇÃO: Gian Bergamini é um dos expoentes do motocross freestyle no Brasil. Nascido nos Estados Unidos, filho de brasileiros, Gian vive em São Paulo e faz shows de FMX ao lado de seu irmão Paô Bergamini mundo afora. É viciado por motocross e FMX e todo lifestyle deste nosso mundo. Comentarista do AMA Motocross e dos X Games na ESPN, Gian tem este espaço no BRMX para dar suas opiniões, abrir nossos horizontes para o FMX, contar histórias, mostrar novidades.

** Entre em contato com Gian pelo e-mail – contato.bergaminifmx@gmail.com

 

Veja o dispositivo no fim da rampa

 

Fala galera! Demorou um pouco mas finalmente estou de volta com meu espaço Ride 4 Ever para falar sobre lifestyle e o movimento do MX, SX, Freestyle e Freeride!

Nesta edição vamos tocar num assunto polêmico e revolucionário: as novas rampas adaptáveis para as manobras de front flip, conhecidas como “Cheat Ramp”!

Como alguns devem saber, Tomas Pages – bicampeão dos X Fighters – andou levando sua própria rampa para os campeonatos. Uma rampa adaptável para manobras com o giro pra frente como o Front Flip. A engenhoca conta com um dispositivo no final da rampa que se desloca após a passagem da roda da frente e literalmente catapulta a moto para frente. Muito parecido com as rampas usadas para flipar carros ou UTVs.

Essa rampa tem causado muitas controversas assim como todas as rampas trazidas por um piloto para especificamente uma manobra só. Controversas causadas por pilotos concorrentes e talvez alguns fãs, mas no caso dos organizadores sempre teve muita aceitação considerando que é importante trazer algo diferente e que pode proporcionar uma manobra talvez nunca feita antes.

Outra polêmica que causou foi o comentários de alguns pilotos dizendo que a rampa faz a manobra para o piloto, por isso o apelido de “Cheat Ramp” (rampa trapaceira). Resposta de Tom Pages foi simples – “Então vai lá e faz”.

O fator da rampa ser uma criação de um piloto incomoda alguns porque torna aquilo meio exclusivo e não tem como qualquer um poder treinar em uma rampa daquelas. Mas eu particularmente discordo disso porque do mesmo jeito que temos que construir rampas padrões para treinar para campeonatos e construir piscinas de espuma para treinar o back flip, por que não construir mais um tipo de rampa para acompanhar a evolução do esporte.

 

front flip

Perceba a diferença da rampa da esquerda para a direita

 

Travis Pastrana levando isso em consideração fez algo revolucionário para o maior número de atletas de diversas regiões pudessem ter acesso a essas rampas e piscina de espuma e se prepararem para o Nitro World Games – campeonato de esportes radicais criado e organizado pelo próprio Travis.

Em resultado disso tudo e em resultado da estrutura proporcionada pelos Nitro World Games, muitos outros pilotos já estão utilizando a rampa adaptável e aterrissando diversas variações de Front Flip assim como o histórico Double Front Flip executado pelo piloto norte americano Gregg Duffy durante as finais do Nitro World Game, o consagrando campeão dos jogos. Manobra essa que só é possível graças a este tipo de rampa.

Também tenho que dar minha opinião sobre o fator de risco e de se comparar com uma manobra feita sem o “acessório”, como por exemplo, o Double Back Flip. Não digo que o Double Front Flip seja menos arriscado por causa do “acessório”, porém, o Double Back é feito e puxado no momento exato pelo próprio piloto, tornando muito maior a chance de falha e valorizando ainda mais o Back Flip em uma competição.

Enfim, o que realmente interessa neste caso é termos em mente que o esporte e a criatividade nunca tenham limites. E que nunca existam barreiras para o imaginável.

 

Vídeos interessantes de Front Flip


Vídeo mostra a história de Bruce Cook, que em 2014 tentou o Double Front Flip com a Cheat Ramp e acabou paraplégico após queda forte. Mais tarde, Gregg Duffy, na cheat ramp de Travis Pastrana, voltou a executar a manobra para em sequência fazer em frente ao público.

 


Neste vídeo do Pastrana dá pra ver bem o dispositivo no final da rampa

 


Australiano foi o primeiro a mandar esse Front Flip no X Games, e fez sem usar a cheat ramp. Sem ela, a distância do salto precisa ser maior, cerca de 80 pés (quase 25 metros).

 

Convite para FMX na Globo

Dia 12 de fevereiro vai rolar um evento muito bacana, em Atibaia, São Paulo, com transmissão na Globo, durante o Esporte Espetacular no domingo pela manhã.

Estou ajudando na organização técnica da competição, serei jurado ao lado do meu irmão Paô, e convido vocês para irem até o evento ou assistirem pela TV.

Muitos pilotos bons estarão presentes, entre eles Javier Villegas, Jeff Campacci, Fred Kyrillos, Marcelo Simões, Jonilson “Kiko” Silva, Cláudio Rocha, Pedro Nougalli, Diego DjamDjian e Nicolas Ferreira.