Ramyller Alves: “sinto que 2018 me fez uma pessoa mentalmente mais forte”

Ramyller fez sua temporada de estreia no AMA Supercross e AMA Motocross em 2018

 

Ramyller Alves descreve 2018 como uma boa temporada, que proporcionou algumas oportunidades de aprendizado.

Ele disputou cinco Main Events na categoria 250SX Costa Leste do AMA Supercross 2018 e terminou em 29º lugar na categoria 250 do AMA Motocross.

Com sua temporada de novato acabada, Ramyller estará na pista MX207, no estado do americano do Maine, entre os dias 14 e 16 de setembro, disputando o Racer X Maine 2018, onde ele é o atual campeão na categoria 250A.

Recentemente o brasileiro concedeu entrevista ao site racerxonline.com, onde falou sobre 2018 e seus planos para o futuro, além dos motivos que o fazem voltar para o Maine em um final de semana a cada outono americano.

Confira a tradução na íntegra.

 

Como foi sua temporada 2018?

Posso dizer que foi boa. Aprendi muitas coisas novas e ganhei toneladas de experiência, o que me beneficiará enormemente na temporada 2019. Enfrentei muitas adversidades ao longo da temporada, tanto no supercross como no motocross, mas sinto que isso me fez uma pessoa mentalmente mais forte.

 

Os pilotos mencionam isso com frequência: aprender coisas novas. Se importa de compartilhar algo que você aprendeu?

Você está certo (risos), ouvimos muitos pilotos usarem esse termo. O supercross / motocross é um esporte onde estamos sempre aprendendo; todo fim de semana aprendemos algo novo.

Sinto que nunca podemos parar de aprender neste esporte. Algumas coisas que aprendi este ano foram o nível de intensidade que se corre e a duração dessa intensidade. É muito alto e é praticamente o tempo todo, durante toda a corrida de supercross e motocross. Isso é algo totalmente diferente nos campeonatos amadores.

Outra coisa que aprendi neste meu ano de estreia é o quão importante são as largadas. Voltando ao tópico da intensidade, quando você larga bem, você se mistura com os melhores pilotos e automaticamente entra no ritmo intenso deles, intensidade de alto nível, que é onde você quer estar, ao invés de largar no pelotão intermediário, onde a intensidade é muito menor. Aprendi muitas coisas pequenas também.

Brasileiro estará disputando o Racer X Maine 2018, na próxima semana, evento do qual é o atual campeão na categoria 250A

Falando de alta intensidade, você está planejando defender seu título na categoria 250A do Racer X Maine 2018 este ano?

Isso é uma pergunta? Você sabe!

 

Bem, sua foto está na camiseta oficial do evento deste ano.

Fantástico! Falei com Danny (Stuart) do MX207 alguns dias atrás e ele me disse que minha foto poderia estar na camiseta oficial do evento. Mal posso esperar para ver!

 

Você vem disputando o MX207 há um bom tempo. O que te faz sair da Flórida e ir até lá?

Sim, tenho disputado essa prova há um bom tempo! Em primeiro lugar, o que me atrai é a pista e toda sua estrutura. O MX207 não é brincadeira, é uma das pistas mais divertidas que já andei. Traçado bom, saltos impressionantes, paisagem surpreendente, atmosfera incrível, tudo excelente. Toda a equipe e funcionários do local são ótimas pessoas.

 

Engraçado, você mencionou os saltos. Minha próxima pergunta é sobre aquele scrub que você fez em 2015. Você se lembra disso? Aquilo viralizou.

Claro que eu me lembro (risos), ainda recebo muitos comentários sobre aquilo. O engraçado é que, durante a corrida, quando fiz a manobra, não tinha ideia do quão baixo eu tinha ido, parecia algo normal. Depois da corrida me mostraram nos boxes o vídeo. E depois de assistir o vídeo eu continuei encaixando aquele salto o resto do fim de semana (risos). Fiquei meio assustado quando assisti por causa do quão baixo eu voei. Você pode ver no vídeo que meu guidão quase bateu no rosto, o que poderia ter sido muito ruim.

Fantástico. Eu ouvi dizer que você deverá disputar algumas corridas com o number plate #1. Isso é bem legal!

Sim, com certeza! Definitivamente muito legal. Será a primeira vez que eu uso o number plate #1 e espero usar mais vezes no futuro.

 

Incrível, estamos felizes em vê-lo nas pistas novamente dentro de algumas semanas. Vamos falar rapidamente sobre 2019. Quais são seus planos para a próxima temporada? Já tem alguma coisa definida?

Mal posso esperar! Quero ver vocês lá! Meus planos são correr tanto o AMA Supercross quanto o AMA Motocross. Meu objetivo no supercross é o top 10 e, eventualmente, trabalhar para chegar no top 5. Eu realmente acredito que posso conseguir isso todos os fins de semana, em todas as corridas, já que eu já consegui isso uma vez e cheguei perto muitas outras neste meu ano de estreia. Consegui terminar em 9º no Main Event em Daytona este ano, foi incrível! No motocross também quero alcançar o top 10. Mas em termos de moto, equipe e patrocinadores, ainda não tenho nada definido.

 

Para recapitular, 2018 foi muito bom, mas o Racer X Maine é uma corrida estelar. Você tem planos de disputar esse evento em 2019?

Sim, perfeito!

“Meu objetivo no supercross é o top 10 e, eventualmente, trabalhar para chegar no top 5. Eu realmente acredito que posso conseguir isso todos os fins de semana, em todas as corridas, já que eu já consegui isso uma vez e cheguei perto muitas outras neste meu ano de estreia. No motocross também quero alcançar o top 10”

Certo, cara. Alguém a quem gostaria de agradecer antes de terminarmos?

Sim, com certeza! Nada foi possível sem minha equipe, a EBR Performance / Altus Motorsports Yamaha, além de todos os meus patrocinadores: Tucker, MX Locker, Super Charged, Moto X Compound, 222 Bike Cleaner, Answer, 100%, Gaerne, Bell, Ethika, Bills Pipes, Ankle Savers, Pro Taper, VP, Rekluse, Galfer, TM Design Works, Dunlop, Cycra, Vertex Pistions, Ride Engineering, Nihilo, GET, SDI, Hammer Nutrition, e RK Stone Works.

E como sempre, agradecer ao Senhor Jesus Cristo por me manter seguro e estar sempre comigo, minha família e minha namorada.