Quem vence o Brasileiro de Motocross 2016? Veja as expectativas para a final

largada_limeira_2016_mauhaas
Campeonato chega à rodada final após oito meses de calendário – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

A sexta e última etapa do Brasileiro de Motocross 2016 acontece neste fim de semana, 3 e 4 de dezembro, na cidade de Cornélio Procópio, Paraná.

O município de aproximadamente 50 mil habitantes, localizado muito próximo do estado de São Paulo, promoverá a prova em uma pista inédita para o Brasileiro MX.

>>> Acesse aqui a tabela de classificação do campeonato

O palco está montado no Centro de Treinamento das Corujas, no Parque de Exposições Arthur Höffig, localizado às margens da BR-369 Km 83 – Rodovia Mello Peixoto.

Categorias MX1, MX2 e Júnior terão seus campeões definidos neste domingo. A MX3, que também faz parte do campeonato, teve seu campeão – Roman Jelen – consagrado na rodada passada.

Confira abaixo quem pode levar o título de campeão brasileiro para casa ao final de domingo.

 

Vai ter transmissão ao vivo?

A transmissão ao vivo do Brasileiro de Motocross depende da Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM). Até o fechamento desta matéria, a entidade organizadora do evento ainda não havia comunicado se teria ou não transmissão nesta rodada. Como aconteceu em todas as outras cinco, é plausível acreditar que sim, haverá transmissão em Cornélio Procópio.

>>> Clique aqui para assistir no domingo

 

 

Quem briga pelo título na MX1?

Jetro Salazar / Escuderia X

jetro_salazar_extrema_mauhaas
Jetro tem 3 vitórias em 10 baterias disputadas – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

O líder só precisa ficar na frente de seus adversários. Seria simples se os oponentes não estivessem tão perto.  O vice-líder (Campano) está a dois pontos, e o terceiro colocado (Jean) está a oito pontos. Por isso, Jetro precisa vencer ou, pelo menos, fazer 2-2 em caso de duas vitórias de Jean Ramos.

– Traçamos o plano antes da etapa passada, que era de ganhar as quatro baterias finais. A metade já conseguimos, agora precisamos completar o plano. Me sinto bem, na minha melhor fase da carreira – disse Jetro.

 

 

Carlos Campano / Yamaha Grupo Geração

campano_mauhaas
Campano ganhou 2 baterias das 10 disputadas – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

O espanhol tricampeão brasileiro precisa ganhar pelo menos uma bateria para empatar com Jetro em pontos (caso o equatoriano seja segundo colocado nesta bateria) e em número de vitórias, levando a decisão para a prova final. Também não pode esquecer do companheiro de time, Jean Ramos, que pode vencer as duas baterias e descontar os seis pontos de diferença.

– Estou muito empolgado com a final do Brasileiro. O objetivo é levar o quarto título para casa. O ano foi bem difícil para mim, apesar de que eu tinha um ritmo muito bom, mas infelizmente tive muito azar. Queda na largada, me machuquei naquela quebra do cubo (da roda), ainda tive outros problemas que me fizeram perder pontos em outras baterias. Mas ainda estou contente porque estou na briga pelo campeonato, estou com todas as chances de ganhar, só dependo de mim. Vou dar os 110% nesta última etapa para ganhar o campeonato – disse Campano.

 

 

Jean Ramos / Yamaha Grupo Geração

jeanramos_mauhaas
Jean ganhou 3 baterias das 10 disputadas – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

O paranaense tem a missão mais complicada, já que não basta apenas vencer. Ele precisa ganhar as duas e torcer para Jetro ficar pelo menos uma bateria em terceiro. Campano poderia ficar as duas em segundo que ambos terminariam empatados em pontos, mas Jean ficaria com taça porque teria vencido maior número de baterias.

– Estou bem focado e preparado. Tinha no subconsciente o Arena, que não podia deixar escapar, mas agora não tem mais este peso e posso dar meus 110%, posso arriscar um pouco mais. Acredito que o lado bom é que tem três pilotos disputando o título. Meu objetivo é vencer as duas baterias. Jetro (Salazar) tem que fazer um terceiro, pelo menos. Estive na liderança uma boa parte do campeonato, mas caí e tive problemas pra voltar meus 100%. Agora, o foco é na vitória. Se eu conseguir, será uma emoção muito grande – disse Jean.

 

 

Eles também podem

pauloalberto_mauhaas
Paulo Alberto ganhou 2 das 10 baterias disputadas – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

Paulo Alberto, 19 pontos atrás do líder, Dudu Lima, 32 pontos atrás do líder, e Ratinho Lima, 43 pontos atrás do líder, também podem ser campeões pela matemática. Mas a probabilidade é muito menor, já que Salazar, Campano e Ramos precisariam fazer pouquíssimos pontos.

 

 

Quem briga pelo título na MX2?

Fabio Santos / Yamaha Grupo Geração

paty2016_dom_mauhaas-33
Fabinho ganhou 6 das 10 baterias disputadas – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

A vantagem de 20 pontos coloca Fabio Santos, o Moranguinho, com uma mão na taça. Vantagem alcançada com 6 vitórias em 10 baterias disputas. Assim, ele pode, inclusive, ser campeão na primeira bateria de Procópio, basta vencer e torcer para Gustavo Pessoa terminar em quarto. Desta maneira, Moranguinho chegaria a 259 pontos e Gustavo teria 234 restando 25 pontos em jogo (vantagem do empate é de Fabio Santos por causa do número de vitórias em baterias).

 

Gustavo Pessoa / Honda Mobil

extrema_d_mauhaas-17
Gustavo Pessoa tem 2 vitórias nas 10 baterias disputadas – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

Gustavo Pessoa é o único que pode tirar o título das mãos de Fabinho. Para isso, precisa vencer as duas baterias e torcer para o líder do campeonato terminar no máximo com 6-7 nas baterias. Gustavo ganhou duas baterias em 2016, uma na primeira etapa e outra na quarta rodada.

 

 

Ingrediente extra

1_paty2016_dom_mauhaas-37
Enzo ganhou 2 das 10 baterias disputadas – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

Enzo Lopes, o único piloto além dos postulantes ao título a vencer baterias na MX2 em 2016, será um ingrediente extra na final do campeonato. O gaúcho ficou fora da quarta e da quinta etapas por causa de lesão e porque estava nos Estados Unidos. Depois de correr e se machucar na Monster Energy Cup, se recuperou, voltou a treinar na Califórnia, e agora está no Brasil para buscar sua segunda vitória no campeonato nacional deste ano. Em junho, ganhou as duas baterias da segunda etapa, em Paty do Alferes.

 

 

Quem briga pelo título na Júnior?

cassarotti_mauhaas
Cassarotti ganhou quatro das 5 baterias disputadas no campeonato de 2016 – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

A categoria Júnior tem apenas uma bateria por etapa, então são somente 25 pontos em jogo. A vantagem é de Leonardo Cassarotti, que tem 14 pontos a mais que seu conterrâneo paranaense Leo Nunes. A certeza é que um deles será o campeão. O terceiro colocado, Tallys Nathan, está a 26 pontos do líder e já não tem mais como alcançar Cassarotti.

 

Quanto vale – em pontos – cada posição nas baterias

1º. 25 pontos
2º. 22 pontos
3º. 20 pontos
4º. 18 pontos
5º. 16 pontos
6º. 15 pontos
7º. 14 pontos
8º. 13 pontos
9º. 12 pontos
10º. 11 pontos
11º. 10 pontos
12º. 9 pontos
13º. 8 pontos
14º. 7 pontos
15º. 6 pontos
16º. 5 pontos
17º. 4 pontos
18º. 3 pontos
19º. 2 pontos
20º. 1 pontos

 

Programação da final

3/11 – sábado

Treinos livres
8h às 8h20 – Mx3
9h05 às 9h35 – Mx2
10h às 10h20 – MxJr
10h45 às 11h15 – Mx1

Treinos cronometrados
12h30 às 12h50 – Mx3
13h35 às 14h05 – Mx2
14h30 às 14h50 – MxJr
15h15 às 15h45 – Mx1

Prova
16h50 – Mx3
17h50 Pódio Mx3

 

4/11 – Domingo

Warm-up
8h às 8h20 – Mx2
9h20 às 9h40 – Mx1
9h45 às 10h – MxJr

Provas
12h40 –  Mx2 – 1ª Bateria
13h40 –  Mx1 – 1ª Bateria

14h40 –  MxJr
15h10 – Pódio da classe MxJr

15h30 – Mx2 – 2ª Bateria
16h10 – Pódio da classe Mx2

16h30 – Mx1 – 2ª Bateria
17h15 – Pódio da classe Mx1