Quem são os brasileiros que vão encarar o Red Bull Minas Riders 2016?

gustavo-pellin-no-red-bull-romaniacs-de-2013
Gustavo Pellin já encarou um Hard Enduro de peso, na Romênia – Crédito: Mihai Stetcu/Red Bull Content Pool

 

*Texto: assessoria de imprensa Red Bull

Mesmo depois de ouvirem do espanhol Alfredo Gomez que é quase impossível competir contra os estrangeiros, mesmo depois de reconhecerem que o nível técnico da categoria principal é insano e mesmo depois do organizador do evento dizer que não sabe se eles vão “sobreviver” ao desafio, dois brasileiros que não têm medo de cara feia se inscreveram na categoria Gold do Red Bull Minas Riders, evento que abre a temporada do Hard Enduro Series neste domingo, em Minas Gerais.

Aos 32 anos de idade, Gustavo Pellin, de Caxias do Sul, Rio Grande do Sul, traz a experiência de quem já disputou duas edições doRed Bull Romaniacs. Realizada anualmente na Romênia, essa prova meio que deu origem ao esporte e é promovida pelos mesmos organizadores do Minas Riders.

Por tudo o que aconteceu em suas passagens por lá, Pellin poderia ter optado pela categoria Silver, onde estaria na zona de conforto e seria um dos favoritos à vitória. Mas afinar para os gringos correndo em casa? Ah, isso não vai rolar mesmo.

– Minha expectativa é enorme principalmente porque a prova vai acontecer no Brasil. Mas vou com o intuito de completar a prova, e não pensando em colocação, porque a própria organização já disse que no percurso do evento vai haver trilhas e alguns desafios que nem os pilotos mais experientes vão conseguir passar com facilidade – disse Pellin.

 

bruno-crivilin-redbullminasriders
Brino Crivilin – Crédito: Marcelo Maragni/Red Bull Content Pool

 

O Red Bull Minas Riders marca a estreia do Brasil no calendário do Hard Enduro, competição de enduro extremo para motos que reúne os eventos mais importantes do mundo, como se fosse um “Grand Slam”. É a primeira vez que uma prova desse nível vai rolar em terras latino-americanas. Quer motivação maior para um garoto de 18 anos, que é uma das grandes revelações do enduro brasileiro?

Pois então, Bruno Crivilin, de Aracruz, Espírito Santo, é esse cara. Vice-campeão brasileiro em 2014 e campeão da categoria Júnior no ano passado, agora terá pela frente a corrida mais insana da carreira dele.

– Eu sei que esse vai ser um desafio na minha vida. Quero completar a prova. Hoje, talvez eu não tenha a forma física e a técnica necessárias para brigar de igual para igual com os outros pilotos da Gold. Mas minha estratégia vai ser me poupar, para não me desgastar e completar todos os dias de competição – fala Crivilin.

Serão quatro dias, entre 17 e 20 de abril, percorrendo quase 500 km no total, por Belo Horizonte e região. E agora é correr atrás do desafio lançado por Martin Freinademetz, idealizador do Romaniacs e promotor do Minas Riders. Martin considera a categoria Gold tão sobre-humana que prometeu devolver o dinheiro da inscrição para o brasileiro que conseguir completar a prova nessa classe.