Quatro pessoas são condenadas a prisão por importação ilegal de motos ao Brasil

Diogo Malheiro é conhecido na comunidade do motocross

 

De acordo com nota publicada no site Espn.com.br nesta sexta-feira, 10, quatro pessoas foram condenadas a prisão pela importação ilegal de pelo menos 100 motos de competição para o Brasil.

“O piloto de motocross Diogo Malheiro, 27 anos, foi condenado a mais de 20 anos. Também foram condenados Felipe Dias de Aguiar, de 26 anos, além do mecânico que montava as motocicletas e um quarto homem que auxiliava o grupo” (estes nomes não foram revelados até o momento), diz a nota escrita pela jornalista Gabriela Moreira.

As condenações foram pelos crimes de associação criminosa, descaminho (importação ilegal), falsidade material e falsidade ideológica.

De acordo com a denúncia do procurador Rudson Coutinho da Silva, do Ministério Público Federal de Araraquara, no interior de São Paulo, o grupo trazia motos compradas no Paraguai e nos Estados Unidos.

As motocicletas adquiridas nos EUA chegavam ao Brasil desmontadas, pelo correio. Os documentos eram adulterados ou falsificados.

As motos trazidas do Paraguai, chegavam em território brasileiro por terra e, embora fossem novas, o grupo as sujavam com óleo para dar a impressão de serem usadas.

O esquema foi investigado pela Polícia Federal em conjunto com o MPF e as receitas Federal e Estadual, na operação Racer, deflagrada em 2015. As condenações foram decretadas pela juíza Vera Cecília de Arantes Fernandes Costa, da Justiça Federal de Araraquara.