Prévia da 3ª etapa do BRMX 2018 em Fama, Minas Gerais

Foto: Tiago Lopes

 

O Brasileiro de Motocross segue em ritmo acelerado.

No sábado e domingo, 5 e 6 de maio, a cidade de Fama, em Minas Gerais, recebe a 3ª etapa da competição.

A cidade, que faz divisa com Alfenas, núcleo urbano mais importante da microrregião, é considerada a princesinha de Furnas, já que é banhada pelo Lago de Furnas, considerado um dos maiores lagos artificiais da América Latina.

 

Localização

A pista, que fica às margens do lago, além de ter o privilégio de estar num belíssimo cenário, vai poder ser vista pelo público em diversos ângulos.

 

Além da arquibancada montada estrategicamente para atender 20 mil pessoas, quem tiver lancha ou moto aquática vai poder acompanhar toda as provas de dentro do lago.

Os pilotos vão ter que se preparar para um terreno aclive, o que irá exigir muita técnica.

 

Nesta etapa participam as categorias Elite MX, MX1, MX2, MX3, MX2 Junior, MX Junior, MXF, Nacional 230cc, 65cc e 50cc.

 

Programação

 

Prévia

MX1

Na principal categoria, a MX1, Hector Assunção, da Honda, lidera com apenas um ponto de vantagem sobre o espanhol Carlos Campano, da Yamaha (63 a 62).

Hector venceu a bateria da MX1 na abertura da temporada em Cornélio Procópio, no Paraná.

Na segunda etapa em Rancho Queimado, Santa Catarina, foi o quinto colocado, já que lutava contra as dores de um dedo quebrado durante os treinos cronometrados.

Na bateria da Elite MX, prova em que os pilotos da MX1 e MX2 correm juntos (sendo válida como segunda bateria de cada categoria, mas com resultados separados), Hector se recuperou e finalizou na segunda posição.

Hector Assunção – Foto: Vipcomm

 

Vale lembrar que a bateria da Elite MX teve que ser cancelada em Cornélio Procópio devido às fortes chuvas que atingiram o evento, sendo disputada somente em Rancho Queimado.

Mesmo sem vencer nenhuma bateria até o momento, Carlos Campano usou a experiência para conquistar resultados consistentes e atingir a vice-liderança da classificação, apenas um ponto atrás de Hector.

Ele foi o terceiro colocado na bateria da MX1 em Cornélio Procópio e na bateria da Elite MX em Rancho Queimado. Na bateria da MX1 em Rancho Queimado, finalizou na segunda posição.

Carlos Campano – Foto: Miguel Campano

 

Dois pontos atrás de Campano e três atrás de Hector está o equatoriano Jetro Salazar, da Honda, que venceu a bateria da Elite MX em Rancho Queimado.

Corre por fora nesta disputa o português Paulo Alberto, da Yamaha. O ex-campeão brasileiro da MX2 venceu a bateria da MX1 em Rancho Queimado e está apenas seis pontos atrás de Hector na classificação, e três atrás de Salazar.

 

MX2

Se na principal categoria do campeonato quatro pilotos fazem uma disputa equilibrada pela liderança, na segunda categoria mais importante o que se viu até agora foi o domínio do atual campeão Gustavo Pessoa, da Honda.

Com 100% de aproveitamento, Pessoa venceu as três baterias disputadas até o momento, somando todos os 75 pontos possíveis.

Gustavo Pessoa – Foto: Vipcomm

 

Tal desempenho dominante lhe confere uma vantagem de 13 pontos sobre o vice-líder, Pepê Bueno, da Yamaha. Luca Dunka, da Honda, é o terceiro colocado (21 pontos atrás do líder), Fabinho Santos da Yamaha o quarto (28) e Leandro Davids da Honda (30) fecha o top 5.

Fabinho Santos – Foto: Miguel Campano

Demais categorias

Nas demais categorias que estarão em disputa na terceira etapa em Fama, os líderes são: Gustavo Torres (50cc); Felipe Marques (65cc); Bruno Schmitz (MX2 Junior); Marcos Cordeiro (MX3); Willian Guimarães (MX4); Milton “Chumbinho” Becker (MX5); Maiara Basso (MXF); Gabriel Andrigo (MX Junior) e Caio Lopes (Nacional 230cc).

O Campeonato Brasileiro de Motocross tem o patrocínio de Rinaldi Pneus, Honda, Yamaha, IMS Racing, Baterias ERBS e apoio da Uniart Troféus.