Search

OPINIÃO: Anderson Cidade escreve sobre o fim da Era Villopoto

NOTA DA REDAÇÃO: o BRMX é um espaço democrático onde muitos podem expressar suas opiniões. Diante do TORNADO que foi o anúncio da aposentadoria de Ryan Villopoto, o piloto brasileiro Anderson Cidade se viu instigado a escrever e dar sua opinião sobre o fim da carreira de um ídolo. Confira abaixo o que pensa AC 20!

 

villopoto_dcshoes

RV2 – Foto: Donn Maeda

 

Ryan Villopoto está oficialmente aposentado. Sim, aos 26 anos de idade, o piloto decidiu pendurar as botas. E o que eu acho? Aqui vai a minha opinião sobre isso.

Ryan sempre deixou claro que via o esporte como um trabalho mais do que com paixão. E isso ficou claro até mesmo em seu documentário “2 be continued”. A verdade é que em 2014, após vencer o Supercross, Villo gostaria de ter parado com o esporte. Contratos com patrocinadores, e um interesse grande por parte de seu principal patrocinador o forçaram a cumprir em 2015.

Em busca de uma motivação extra para finalizar o último ano de sua carreira e um calendário que iniciaria mais tarde que o SX, Ryan achou que a nova experiência de morar em um lugar novo e aproveitar para viajar o mundo seriam a melhor opção para terminar algo que ele já estava saturado.

A verdade é que o MXGP não viu o bom e velho Ryan. Ele chegou na primeira etapa não tão preparado quanto geralmente o víamos no EUA. Pela primeira vez após alguns anos, os treinamentos não aconteceram 100% do tempo com Aldon Baker, e embora eu ache que Ryan tem a maturidade necessária para seguir a planilha de treinos proposta, você até pode estar com o físico bom, mas quando alguém faz algo sem colocar todo seu coração naquilo, é o que geralmente acontece.

Ryan abandona o esporte como um dos melhores no que fez. Ele foi o piloto mais bem posicionado em cima de uma motocicleta que eu já vi, e provavelmente o mais rápido. Olhar para ele era como ver uma máquina com movimentos perfeitos em cima de uma moto, e um desejo sanguinário por vencer. Ainda que um dia ele possa se arrepender por não ter terminado a carreira vencendo o Mundial, não acredito que isso esteja em sua cabeça por agora. Afinal, ele nunca demonstrou dar muita importância por recordes, ou pela opinião da imprensa e fãs.

Daqui para frente, a Kawasaki divulgou que Ryan estará em etapas restantes do Mundial. Particularmente, acredito que veremos Villo nas corridas somente em situações de obrigações contratuais com patrocinadores, já que provavelmente mesmo sem competir ele continuará uma pessoa patrocinada, como aconteceu com Ricky Carmichael. Não acredito que ele mantenha atividades ligadas ao motocross, como cursos ou montar sua equipe, mas que aproveitará a vida do seu jeito, com pescarias quando der vontade, ou indo caçar.

Para finalizar, uma Era se encerra no motocross. E sorte de quem viu este piloto em ação!

 

Anderson Cidade – piloto de motocross e instrutor de pilotagem. Para entrar em contato com ele, mande e-mail para andersoncidade@hotmail.com

andersoncidade