“O foco principal é o Supercross em 2017”, diz Ryan Dungey

dungey_supermotocross_ktm-2

Pódio final da Supermotocross Cup 2016 – Crédito: KTM

 

Retornando da lesão sofrida durante a terceira etapa do AMA Motocross 2016, no mês do junho, Ryan Dungey era considerado um dos favoritos para o Supermotocross Cup 2016, que aconteceu no último sábado, 8, na Alemanha, dentro da Arena Veltins.

O americano confirmou o favoritismo e venceu o evento na geral, com 2-3-2 nos três Main Events. Não conquistou a vitória nas baterias, mas foi consistente desde a primeira volta e agora se empenha para ganhar um milhão de dólares na MEC, neste sábado, 15.

Confira uma breve entrevista com Dungey!

 

Você venceu tanto com a equipe, quanto sozinho na geral. Depois de um tempo fora das pistas, foi um sucesso.
Ryan Dungey: Sim, fiquei quatro meses sem correr e não que você se esqueça como tudo funciona, mas acostumar com esse sentimento de novo é algo muito bom. Nós tentamos andar de maneira consistente sem muitos erros. Muita gente deve ter pensado que a pista seria muito fácil, no entanto, ela ficou muito mais pesada e alguns pontos, irregular. Tivemos que fazer alguns ajustes nas motos, mas não foi nada demais. Foi uma corrida realmente única, qualquer equipe poderia ter vencido, mas foi a KTM. Todos os chefes estavam aqui para ver essa vitória, foi muito legal.

Você está complemente recuperado da lesão?
Ryan Dungey: Sim, fisicamente eu estou recuperado. Tivemos uma noite boa aqui na Alemanha, sem dores – o que é o mais importante. Pude andar um pouco no mês de agosto, depois fiquei três semanas de folga, mas estou bem.

Qual foi sua estratégia na Alemanha? Obviamente teria sido legal vencer uma corrida, mas forçar além do seu limite não seria algo bacana.
Ryan Dungey: Com certeza. Fisicamente, eu não teria ido se não estivesse pronto para correr. Esse foi a parte boa em não ter forçado tanto o lado físico. Tínhamos em torno de 39 ou 40 voltas e mais 15 ou 20 para treinos, o que força muito o corpo. Essas corridas são boas para você ver o quanto aguenta. A sua frequência cardíaca definitivamente é testada em uma corrida.

 

dungey_supermotocross_ktm-3

Ryan corre a Monster Energy Cup neste sábado, 15 – Crédito: KTM

 

O traçado que você tinha ajudou muito. Quando a pista estava mais fácil, tínhamos várias opções, mas depois as coisas foram dificultando e você, como um dos melhores pilotos do mundo, tinha toda a técnica e pode mostrar as suas habilidades?
Ryan Dungey: Quando ficou mais complicado, cada um foi fazendo o seu traçado. Quando a pista é fácil, não enfrentamos muitos desafios, mas depois que complicou, a técnica realmente soma.

Você tem todas as linhas na sua cabeça planejadas para fazer uma ultrapassagem? Como quando estava perseguindo Tim Gajser na primeira bateria.
Ryan Dungey: A ultrapassagem é sempre difícil, você tem que esperar o piloto cometer um erro e aproveitar.

Qual o próximo desafio? Monster Energy Cup, Red Bull Straight Rhythm? Você nunca venceu a MEC, poderia se tornar uma meta?
Ryan Dungey: Sim, você sempre quer vencer quando está correndo e eu adoraria, mas não venci ainda. Vamos tentar uma vitória, mas o foco principal é o Supercross em 2017.