MXoN 2018: Espanha, Portugal e Suécia anunciam suas equipes

Carlos Campano volta ao Motocross das Nações em 2018 após sete anos

 

Espanha, Portugal e Suécia anunciaram nesta semana suas respectivas equipes para o Motocross das Nações 2018, que acontece nos dias 6 e 7 de outubro na pista de RedBud, nos Estados Unidos.

Os espanhóis vão para RedBud com Jose Butron (MXGP), Jorge Prado (MX2) e Carlos Campano (Open).

Prado lidera o Mundial de Motocross na categoria MX2.

Butron, que é lembrado por fazer boas largadas durante sua carreira no Mundial de Motocross, atualmente é piloto da KTM Espanha e lidera o espanhol de motocross na principal categoria, a Elite, tendo vencido sete das 12 baterias disputadas até aqui.

Campano atualmente se divide entre os campeonatos brasileiro e espanhol de motocross.

No primeiro lidera a categoria MX1, enquanto que no segundo é o atual quinto colocado na categoria Elite, já que ficou fora de uma das etapas.

Ele foi convocado para a vaga de Ilker Larranaga, atual líder do espanhol de motocross na MX2.

Larranaga se lesionou durante o GP da Indonésia do Mundial de Motocross.

A última participação de Campano no Motocross das Nações foi em 2011, em edição realizada na França.

Campeão espanhol de motocross em 2009 e do Mundial de Motocross MX3 em 2010, Campano possui forte ligação com o motocross brasileiro.

Ele desembarcou em terras tupiniquins em 2012 e, desde então foi tetracampeão brasileiro de motocross (2012, 2014, 2015 e 2017, todos na MX1) e uma vez campeão do Arena Cross, em 2014, na categoria Pró.

 

Portugal e Suécia também anunciam suas equipes

Outro piloto que possui laços estreitos com o motocross brasileiro é Paulo Alberto, que foi anunciado como o piloto da equipe portuguesa na categoria Open.

Juntam-se a ele o veterano “aposentado” Rui Gonçalves (MXGP) e Diogo Graça (MX2).

Paulo Alberto possui em sua carreira 9 títulos portugueses, sendo cinco no motocross (três na categoria 85cc, um na MX2 e um na Elite) e quatro no supercross, todos na categoria SX2.

Ele desembarcou no Brasil em 2013, ano que se sagrou campeão brasileiro de motocross na categoria MX2.

No Arena Cross, foi duas vezes campeão na MX2 (2013 e 2014) e uma vez na categoria Pró (2015).

Atualmente ele lidera a Elite MX, classe que reúne os pilotos mais rápidos das categorias MX1 e MX2 no Brasileiro de Motocross.

A última participação de Paulo Alberto no Motocross das Nações foi na edição 2017, em Matterley Basin, na Grã Bretanha.

Fechando os anúncios da semana, a Suécia vai para RedBud com Filip Bengtsson (MXGP), Alvin Östlund (MX2), e Anton Gole (Open).

 

 

Paulo Alberto mais uma vez vai representar Portugal no Motocross das Nações

 

Equipes confirmadas em RedBud (lista atualizada)

Agora, com base na classificação final do Motocross das Nações 2017, resta o anúncio das equipes da Dinamarca, Eslovênia, Rússia, Eslováquia, Noruega, Letônia, Croácia, Ucrânia, Islândia, Argentina, Finlândia, Polônia, Hungria, Grécia, Lituânia, Tailândia, Luxemburgo e Israel.

Confira abaixo a lista de equipes atualizadas, com os respectivos pilotos de cada país (bem como a categoria de cada um).

 

França

Gautier Paulin (MXGP)

Dylan Ferrandis (MX2)

Romain Febvre (Open)

 

Holanda

Jeffrey Herlings (MXGP)

Calvin Vlaanderen (MX2)

Glenn Coldenhoff (Open)

 

Grã-Bretanha

Tommy Searle (MXGP)

Ben Watson (MX2)

Max Anstie (Open)

 

Bélgica

Clement Desalle (MXGP)

Jago Geerts (MX2)

Jeremy Van Horebeek (Open)

 

Suíça

Valentin Guillod (MXGP)

Killian Auberson (MX2)

Jeremy Seewer (Open)

 

Austrália

Kirk Gibbs (MXGP)

Hunter Lawrence (MX2)

Mitch Evans (Open)

 

Estônia

Tanel Leok (MXGP)

Hardi Roosiorg (MX2)

Harri Kullas (Open)

 

Estados Unidos

Eli Tomac (MXGP)

Aaron Plessinger (MX2)

Justin Barcia (Open)

 

Canadá

Colton Facciotti (MXGP)

Jess Pettis (MX2)

Kaven Benoit (Open)

 

Irlanda

Graeme Irwin (MXGP)

Martin Barr (MX2)

Stuart Edmonds (Open)

 

Porto Rico

Kevin Windham (MXGP)

Ryan Sipes (MX2)

Travis Pastrana (Open)

 

Alemanha

Ken Roczen (MXGP)

Henry Jacobi (MX2)

Max Nagl (Open)

 

Nova Zelândia

Cody Copper (MXGP)

Dylan Walsh (MX2)

Rhys Carter (Open)

 

República Tcheca

Vaclav Kovář (MXGP)

Martin Krč (MX2)

Martin Michek (Open)

 

Brasil

Gustavo Pessoa (MXGP)

Enzo Lopes (MX2)

Fabio Santos (Open)

 

África do Sul

Michael Docherty (MXGP)

Bradley Lionnet (MX2)

Caleb Tennant (Open)

 

Itália

Antonio Cairoli (MXGP)

Michele Cervellin (MX2)

Alessandro Lupino (Open)

 

Venezuela

Lorenzo Locurcio (MXGP)

Anthony Rodriguez (MX2)

Carlos Badiali (Open)

 

México

Julio Cesar Zambrano (MXGP)

Tre Fierro (MX2)

Felix Lopez (Open)

 

Espanha

Jose Butron (MXGP)

Jorge Prado (MX2)

Carlos Campano (Open)

 

Portugal

Rui Gonçalves (MXGP)

Diogo Graça (MX2)

Paulo Alberto (Open)

 

Suécia

Filip Bengtsson (MXGP)

Alvin Östlund (MX2)