MXGP: Gasjer avalia seu desempenho em Valkenswaard e Redsand

Gajser acredita que ainda pode melhorar muito seu desempenho em 2018 – Foto: Bavo Swijgers

 

Para o campeão mundial de motocross na MX2 em 2015 e na MXGP em 2016, a temporada 2018 começou com um grande tombo na pré-temporada que o deixou com a mandíbula bastante danificada e sem chances de disputar o GP de abertura, na Argentina.

Depois de passar algumas semanas em recuperação, Tim Gajser apareceu na Holanda para a segunda etapa, o GP da Europa, e atacou o circuito de Valkenswaard como se não estivesse se lesionado.

Apesar disso, foi apenas o 9º colocado na geral, somando 20 pontos. Resultado abaixo das suas expectativas.

– Na verdade, fiquei um pouco desapontado porque no sábado eu tinha boa velocidade e fui bem na corrida classificatória, então eu esperava um pouco mais do meu desempenho no domingo. Tive duas boas largadas, mas cometi alguns erros que me custaram muito tempo, mas estou feliz por terminar as duas baterias sem me machucar. Fizemos algumas voltas importantes, então eu estava apenas ansioso pelo GP da Espanha – disse Gajser.

Com clima melhor e mais tempo treinando, o esloveno da HRC Honda foi para Redsand, Espanha, e rapidamente se sentiu confortável, apesar do circuito técnico.

Fiquei muito feliz por ter vencido a corrida classificatória. Significou muito para mim, porque foi um dia muito especial para a minha família. 24 de março é aniversário do meu irmão, dediquei essa vitória a ele. Eu esperava que no domingo pudesse fazer uma boa largada e vencer. A velocidade está lá, eu só quero fazer uma boa corrida. Gostei muito da pista. Era muito rápida e com bons saltos. Eu gosto de pistas rápidas e com saltos grandes. A largada foi muito importante, eu consegui fazer voltas rápidas e estava andando limpo. Curti muito o sábado e esperava fazer o mesmo no domingo – continuou.

O domingo em Redsand não foi tão difícil quanto o de Valkenswaard, mas ainda assim não foi o que o esloveno esperava.

Mesmo assim, os 28 pontos do 6º lugar na geral lhe dão alguma confiança para a quarta etapa, o GP da Itália, no circuito de Trentino, onde ele venceu o primeiro GP de sua carreira.

– Eu diria que Redsand não foi tão ruim. Definitivamente foi melhor que Valkenswaard. Minha pilotagem foi melhor e a sensação também, embora obviamente eu ainda não esteja onde eu gostaria de estar, mas fiquei em sexto lugar. Quero agradecer a equipe porque a moto foi incrível, agora cabe a mim trabalhar duro para voltar ao nível que eu sei que posso pilotar. Acho que juntos podemos em breve obter ótimos resultados. Agora estou ansioso por Trentino, onde tenho certeza que haverá muito apoio dos meus fãs eslovenos, que sempre vão para lá em grande número – finalizou.

A quarta etapa do Mundial de Motocross acontecerá nos dias 7 e 8 de abril, em Trentino, Itália.