Mundial de MX 2018: prévia do GP da República Tcheca

Mundial de Motocross 2018 está de volta neste fim de semana, com o GP da República Tcheca em Loket

 

O Mundial de Motocross 2018 volta neste final de semana no icônico circuito de Loket, na República Tcheca.

Após uma semana de folga, as motos, pilotos e equipes estão de volta à Europa, prontos para continuar sua missão na temporada 2018.

O GP da República Tcheca será válido pela 14ª etapa do campeonato.

Loket é um dos mais tradicionais circuitos da Europa, cheio de saltos, subidas e descidas, cercado pela natureza e tendo um castelo como pano de fundo.

Um local perfeito para boas disputas entre Jeffrey Herlings e Tony Cairoli na categoria MXGP, e Pauls Jonass e Jorge Prado na MX2.

 

MXGP

Após perder a 11ª etapa por causa de uma lesão, Herlings voltou a vencer na MXGP e ampliou novamente a vantagem que possui sobre seu companheiro de Red Bull KTM, Tony Cairoli, na liderança da classificação (agora são 24 pontos).

E ele teve mais uma semana para recuperar sua plena forma física.

Mas Loket é um lugar de altos e baixos para o holandês.

Pela MX2 ele venceu duas corridas, mas foi segundo em 2011 e 11º em 2010.

Na MXGP, foi o quarto colocado no ano passado.

Cairoli, que tem sido o principal rival de Herlings durante toda a temporada, foi o vencedor do GP da República Tcheca no ano passado.

Seus fãs em Loket esperam vê-lo retomar as vitórias neste fim de semana.

O retrospecto é bom: além do ano passado, ele venceu outros 3 GPs neste circuito e subiu no pódio outras 4 vezes.

Tony Cairoli

 

Terceiro colocado no campeonato, Clement Desalle é o único piloto a vencer um GP em 2018 fora a dupla Herlings e Cairoli.

Ele possui 3 vitórias em Loket e foi o segundo colocado no GP do ano passado.

Clement Desalle

 

Quem também pode surpreender é o quarto colocado na classificação, Tim Gajser, que vem de ótimos desempenhos nos GPs asiáticos, na Indonésia, quando brigou por vitórias.

E por ser esloveno (país próximo a República Tcheca) é provável que sua torcida seja grande neste fim de semana.

Fechando o top 5 na classificação, Romain Febvre quer, em Loket, se recuperar de seu péssimo desempenho na Ásia.

Em seu retrospecto na República Tcheca consta um 6º lugar em 2017, um 3º em 2016 e uma vitória em 2015.

 

Classificação da MXGP

  1. Jeffrey Herlings – 583 Pts
  2. Antonio Cairoli – 559 Pts
  3. Clement Desalle – 447 Pts
  4. Tim Gajser – 410 Pts
  5. Romain Febvre – 400 Pts

 

MX2

A emoção é ainda mais intensa no campeonato da MX2, já que os companheiros de Red Bull KTM, Pauls Jonass e Jorge Prado estão empatados na liderança com 550 pontos cada um.

Prado possui mais vitórias gerais (soma das baterias), mas Jonass leva vantagem no número de vitórias nas baterias (primeiro critério de desempate).

Outro piloto natural do leste europeu, Jonass quer dar a volta por cima em Loket, já que teve um desempenho dominante no início da temporada, mas, nos últimos GPs, alternou bons e maus resultados.

Pauls Jonass

 

Por outro lado, Prado tem sido forte nas últimas etapas, conseguindo igualar o ritmo de seu companheiro de equipe e derrotá-lo em muitas ocasiões.

Seu ponto forte são as largadas (holeshots).

A maior pedra na bota dos pilotos KTM tem sido os pilotos da Rockstar Energy Husqvarna, Thomas Kjer Olsen e Thomas Covington, que várias vezes se colocaram entre os dois candidatos ao título.

Thomas Covington

 

Mas quem também pode conquistar sua primeira vitória na carreira é Ben Watson, da Kemea Yamaha Official MX2.

Apesar da falta de resultados de destaque, Watson tem sido um dos mais rápidos e consistentes pilotos na MX2.

Calvin Vlaanderen, da HRC Honda, fecha a lista de favoritos da MX2 para o fim de semana em Loket, já que foi outro que teve um desempenho impressionante nos GPs asiáticos (até então não havia subido ao pódio nenhuma vez em 2018).

 

Classificação MX2

  1. Pauls Jonass – 550 Pts
  2. Jorge Prado – 550 Pts
  3. Thomas Kjer Olsen – 422 Pts
  4. Ben Watson – 412 Pts
  5. Calvin Vlaanderen – 369 Pts