Mudanças no Brasileiro de Motocross a partir de 2018

MX2 e MX1 terão uma bateria final, chamada de Elite MX – Foto: Mau Haas / BRMX

 

A CBM anunciou neste sábado, 17, mudanças no Brasileiro de Motocross a partir de 2018. A nova categoria Elite MX é a principal delas, mas também outras alterações foram divulgadas.

Vale ressaltar que muitas das alterações foram reivindicadas pelos pilotos das classes MX1 e MX2, que unidos formaram a Associação Elite MX.

 

Alteração sobre idade

Vale a idade que o piloto tinha no dia 1º de janeiro do ano corrente (2018), tanto para idade mínima ou máxima.

 

Cor do number plate

A cor de fundo de número da motocicleta deve seguir a tabela abaixo:

50cc, 65cc, 230cc e MXJR / Fundo branco e número preto

MX2JR / Fundo azul e número branco

MX2 e MXF / Fundo preto e número branco

MX1, MX3, MX4, MX5 / Fundo branco e número preto

 

Espaço para Elite MX no number plate

Torna-se obrigatório um espaço de 45mm na parte superior do number plate das motocicletas, que ficará à disposição da Associação Elite MX.

 

Tempo das provas

MX1

Uma bateria de 30 minutos mais duas voltas + bateria da categoria Elite MX

 

MX2

Uma bateria de 30 minutos mais duas voltas + bateria da categoria Elite MX

 

Elite MX

Uma bateria de 30 minutos mais duas voltas com os pilotos somando pontos para suas respectivas classes.

Quem participa?

Os 10 melhores tempos no cronometrado da MX1

Os 10 melhores tempos no cronometrado da MX2

Os outros 12 pilotos da classe MX2 ou MX1

Os 2 melhores classificados da MX3 também poderão participar

 

MX2JR

Uma bateria de 30 minutos mais duas voltas

 

MXJR e MX3

Uma bateria de 20 minutos mais duas voltas

 

50cc, 65cc, 230cc, MXF, MX4 e MX5

Uma bateria de 15 minutos mais duas voltas