Especial 2017: novidades de Kawasaki e Yamaha para o próximo ano

yamaha_kawasaki_2017
Texto escrito por Gian Bergamini, piloto de motocross e FMX

Você verá a seguir as principais mudanças nas motos da Yamaha e Kawasaki para a temporada 2017. Começamos por estas duas marcas por serem as mais populares (depois da Honda, que ainda não revelou seus modelos do próximo ano) no Brasil.

A previsão é que as Kawasaki 2017 estejam nas lojas brasileiras no fim de setembro, enquanto as Yamaha 2017 devem aparecer para o consumidor em dezembro e janeiro próximos.

Mas, se você quer comprar uma moto dessas no Brasil, a dica é uma só: “vá agora a sua concessionária e faça uma reserva. Elas vão se esgotar rapidamente”. Os números de motocicletas que chegarão ao mercado brasileiro não foi revelado.

Então, vamos às mudanças:

 

Kawasaki KX 450F 2017

– Motor 449cc, 4 tempos, 1 cilindro DOHC, refrigerado a água
– Transmissão 5 marchas
– Ignição Digital DC- CDI
– Peso 239,8 libras (109,9kg)

124431_17_kx450h_gn1_rs_or_med

Como muitos já sabem, a KX sofreu muitas mudanças em 2016 – relembre aqui. A nova Kawasaki é uma versão aprimorada do modelo 2016. A máquina, que tem como slogan “a moto que constrói campeões”, tem uma dirigibilidade incrível e um equilíbrio entre peso e potência que satisfaz desde o piloto amador ao profissional.

As maiores mudanças para 2017 foram feitas na mesa (triple clamp), que se tornou mais rígida, ajudando nas curvas e oferecendo mais estabilidade, assim como uma leve revisão nas bengalas para melhor encaixe com o chassis. Importante mencionar que as válvulas de regulagem de ar das bengalas foram invertidas – isso não muda nada na função, apenas no posicionamento das válvulas, ou seja, válvula de regulagem interna no lugar da externa e vice-versa.

O ECU (Unidade de Controle Elétrico) foi reajustado, trazendo aprimoramento de performance e melhor distribuição de potência.

O banco tem algumas mudanças interessantes, com um frame mais rígido, proporcionando mais aderência e mais resistência ao apoiar com força nas curvas e saltos em que o piloto sai sentado.

Uma outra mudança significativa foi feita no espaço entre o link do amortecedor e a balança. Isso ajuda na tração e no funcionamento do link, além de não deixar que torrões de terra fiquem presos entre a balança e o link.

O gráfico novo, além de um design moderno, já está impresso no plástico evitando os riscos e rasgos como os antigos gráficos adesivados.

 

Kawasaki KX 250F 2017

– Motor 249cc, 4 tempos, 1 cilindro DOHC, refrigerado a água
– Transmissão 5 marchas
– Ignição Digital DC- CDI
– Peso 229,9 libras (104,5kg)

 

Muito legal as mudanças que a Kawasaki apresenta com este modelo novo da KX 250F. Esta moto basicamente mudou do pé a cabeça, seguindo muitas das mudanças feitas na 450 no ano passado.

Começando pelo chassis redesenhado com nova ergometria e mais afinado na região do tanque. A frente oferece melhor dirigibilidade com as mesas (Triple Clamp) mais rígidas assim como a da 450.

As bengalas sofreram ajustes nas válvulas e no posicionamento proporcionando equilíbrio com o novo chassis. As molas dianteiras vem levemente mais macias.

O amortecedor traseiro está mais leve e conta com o mesmo link e nova balança que também foi lançada na nova 450 de 2017.

Por falar em peso, a nova KX 250F está 1,7 Kg mais leve! E isso, além de facilitar a pilotagem, também aumenta a potência. E, falando nisso, o motor também tem mudanças que melhoraram muito a potência e o rendimento em baixa e média.

O tanque de gasolina e o sistema de exaustão abaixaram 20mm para melhorar o centro de gravidade da moto.

O banco também segue a linha do novo chassis e está mais “flat”, proporcionando uma mobilidade para frente e para trás muito boa para o piloto.

Além de tudo isso, acho muito legal citar que a Kawasaki é a moto mais ajustável do mercado, com níveis de regulagem no guidão e nas pedaleiras, muito bom para pilotos de diferentes estaturas.

124447_17_kx252a_gn1_rs_or_med

 


 

Yamaha YZ 450 2017

– Motor de 449cc, 4 tempos, refrigerado a água, DOHC, 4 válvulas de titânio
– Transmissão 5 marchas
– Ignição TCI (controle de ignição transistor)
– Peso 247 libras (112,3kg)

125918_2017_yz450f_dpbse_usa-can_1_rgb

A nova YZ 450F também sofre apenas aprimoramentos – a moto foi totalmente redesenhada em 2014. Uma mudança revolucionária que foi feita no modelo dos últimos anos foi da caixa de filtro de ar posicionada na frente da moto, evitando terra e sujeiras jogadas pelo pneu traseiro. No modelo 2017, o acesso ao filtro ficou ainda mais fácil – e o melhor de tudo: sem uso de ferramentas.

Outra novidade é um novo rotor de freio traseiro, agora com um material mais resistente ao calor e melhor durabilidade, proporcionando também melhor sensibilidade ao frear.

Detalhe interessante de notar é que a partida elétrica testada nas motos da equipe azurra do Mundial de Motocross desde 2014, ainda NÃO está na linha 2017 que chega no consumidor final.

O novo gráfico é inspirado nas motos “factory” de corrida (chamadas de “blue crew”). Além de estiloso e arrojado, está impresso no plástico – uma forte tendência entre as marcas para evitar o uso de adesivos que danificavam facilmente.

 

 

Yamaha YZ 250F 2017

– Motor 250cc, 4 tempos, refrigerado a água, DOHC, 4 válvulas de titânio
– Transmissão 5 marchas
– Ignição TCI (controle de ignição transistor)
– Peso 231 libras (105kg)

125918_2017_yz450f_dpbse_usa-can_1_rgb

A Yamaha 250F é a moto que mais vem se destacando nas corridas do AMA Supercross e Motocross, vencendo vários campeonatos nos últimos anos. Para 2017, essa máquina quase perfeita recebeu mais um bocado de aprimoramentos.

O motor está muito caprichado, com melhorias no cabeçote e coletor de injeção revisado, melhorando a potência em baixa. E o coletor do filtro de ar está mais curto, ajudando na potência de alta.

Melhorias no cilindro também foram feitas junto com o comando de válvula. A biela é feita de material mais resistente e durável e a carcaça do motor reforçada por dentro, aumentando muito a durabilidade.

A transmissão também teve updates! Pequenas mudanças foram feitas para criar uma transmissão mais suave com melhor troca de marcha e mais durabilidade.

A atualização no chassis e na suspensão trazem um novo formato no chassis em relação a balança e ao amortecedor. As pedaleiras estão posicionadas 5mm mais baixas para melhorar o centro de gravidade do piloto, proporcionando mais equilíbrio e controle. E a suspensão recebeu uma revisão no setup traseiro e dianteiro, de acordo com as mudanças feitas no chassis.

Assim como a 450, a 250 também conta com a caixa de filtro na frente, mas com um novo acesso ao filtro de ar sem o uso de ferramentas.

O gráfico novo é bem parecido com o da equipe “Blue Crew”, inspirado nas motos de corrida que se vê nos campeonatos do AMA. E, o mais legal, é que o design está vindo impresso no plástico, evitando que risque ou descole como os antigos gráficos adesivados.

 

 

Outro detalhes interessante é que a Yamaha foi eleita pelos seguidores do BRMX como a moto mais bonita das já apresentadas para a próxima temporada!