Search

Gustavo Roratto, promessa do motocross gaúcho, anuncia fim da carreira

superligamx2015_mauhaas-41

Rorattinho ganhou a MX2 Amador na Superliga Brasil 2015 – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

Aos 21 anos de idade, Gustavo Roratto colocou um fim na carreira de piloto profissional. O gaúcho de Santa Rosa seguiu os passos de muitos jovens que veem o sonho de ter uma carreira longínqua no esporte esbarrar nas dificuldades financeiras.

Rorattinho foi campeão brasileiro de motocross na 65cc, em 2007, e despontou como uma promessa do motocross gaúcho. Com uma tocada bonita sobre a moto, ainda acumulou cinco títulos do campeonato gaúcho e o troféu nacional da Superliga Brasil de Motocross 2015, na categoria MX2 Amador.

“Muitas coisas me passaram pela cabeça antes disso, e me fizeram tomar essa decisão, uma delas foi a falta de apoio e o incentivo ao esporte que é precário aqui no Brasil. Não me arrependo de nada do que passei e de tudo que vivi, fui totalmente feliz em toda minha carreira”, escreveu em seu perfil de Facebook.

– É muito dinheiro gasto e não tem retorno. São 16 anos em cima da moto. Agora pretendo focar no fim da minha faculdade e trabalhar com Direito. Quero passar em um concurso. E vou continuar no motocross como brincadeira, andando nos finais de semana e em corridas regionais – disse em entrevista ao BRMX.

Da mesma geração de pilotos como Fabio Santos (Yamaha Grupo Geração), Gustavo Pessoa e João Ribeiro (ambos da Honda Mobil), Rorattinho lamenta não ter tido a mesma chance em uma equipe mais estruturada.

– Em 2007, quando fui campeão brasileiro, nos enfrentamos todos na 65. Depois, na 85, enquanto todos eram privados, sempre bati de frente com eles. Mas quando subimos pra 250, eles tiveram a chance da equipe, e nós continuamos privados. Acho que isso complicou pra mim. Ter estrutura é totalmente diferente – diz.

 

roratto_mx2_mauhaas

Gustavo Roratto – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX

 

Abaixo, você confere o que Rorattinho escreveu no Facebook

“Fala galera!

Bom, algumas pessoas mais próximas a mim já sabiam, e agora venho a público dizer q estou me aposentando do motocross Gaúcho estadual, motocross que por 16 anos levei como profissionalismo, apartir de agora levarei como um Hobby, andando apenas nos finais de semanas e em algumas corridas regionais pela região. Muitas coisas me passaram pela cabeça antes disso, e me fizeram tomar essa decisão, uma delas foi a falta de apoio e o incentivo ao esporte que é precário aqui no Brasil. Não me arrependo de nada do que passei e de tudo que vivi, fui totalmente feliz em toda minha carreira, realizando o sonho meu e do meu pai de colocar nosso nome no topo do cenário NACIONAL, com um título de campeão brasileiro em 2007, e por 5 vezes conquistar o Campeonato Gaúcho de Motocross, tenho muito a agradecer a ele por fazer o possível e o impossível pra q a gente pudesse correr atrás de todas essas conquistas e nunca ter desistido de mim, mesmo nos maus momentos, nas lesões, e por sempre ter me guiado pelo caminho correto, nada do que conquistei foi sozinho, em tudo sempre teve um dedo dele e da minha mãe!

É triste escrever isso, dói demais!

Quero agradecer a todos, que de uma forma ou outra sempre me deram forças, acompanhavam, torciam, choravam e comemoravam com a gente, a todos fãs o meu muito obrigado de CORAÇÃO! Certamente nos encontraremos em alguma corrida pela região, a velocidade e habilidade na moto quem sabe não fique a mesma, pois nem tudo é para sempre, mas farei o possível pra ser um pouco do que fui em todo esse tempo em cima da moto.

E por fim, deixo uma foto de uma corrida de Maratá, onde sempre fomos bem recebidos, tanto pelos organizadores, quanto pela torcida, que nos embalavam e nos davam energia dentro do capacete! Valeu galera, tamo junto sempre, quem sabe não seja um adeus, e sim um até logo!! #811″

 

roratto_mauhaas

Roratto é da mesma geração de Gustavo Pessoa, Fabinho Santos, João Ribeiro e outros pilotos que se destacam no Brasileiro de Motocross – Fotógrafo: Mau Haas / BRMX