Gustavo Pessoa fala dos 40 dias de Europa e Mundial de Motocross

Gustavo Pessoa – Foto: MXGP

 

Gustavo Pessoa está há quase 40 dias na Europa, treinando e competindo pela Bike It DRT Kawasaki na categoria MX2 do Mundial de Motocross.

Neste tempo, treinou muito e competiu em corridas locais, além de participar da 14ª etapa do Mundial, na República Tcheca.

Folgou na 15ª etapa, que aconteceu em Lommel, Bélgica, porque a equipe achou melhor preservá-lo de competir na pista mais difícil do mundo.

– Não consegui treinar na areia antes de Lommel, só um pouco naquela semana, na Escócia, e a equipe falou que não faria sentido eu correr em Lommel sem nem ter estado lá antes. Teria que ter treinado na região, se não poderia até ser perigoso. Então fiz algumas corridas locais na Inglaterra e Escócia neste período – contou Gustavo Pessoa em conversa telefônica nesta quarta-feira, 8.

Gustavo venceu as provas regionais que correu, mas salienta que o nível dos competidores era inferior aos do Brasileiro de Motocross, e que sua real intenção era ganhar ritmo de corrida.

Ele segue treinando com sua moto de treino, enquanto a de corrida fica reservada para ser utilizada apenas na semana de prova.

– Minha rotina tem sido de treino, totalmente voltada ao motocross. Mudei mais algumas coisas na moto e também no meu estilo para me adaptar. Agora estou na reta final de preparação para a etapa da Suíça (dias 18 e 19 de agosto) – conta.

– Também percebi que precisei mudar algumas coisas na minha técnica. Nas pistas daqui, muitas vezes se você for menos agressivo, gira mais rápido. Isso aconteceu na República Tcheca. Demorei um pouco pra me adaptar, para entender a pista. Escorregava muito, então tinha que ser suave para ser rápido – comenta.

Como acabamos de ver uma etapa do Brasileiro de Motocross, perguntei a Gustavo se ele tinha assistido alguma corrida de Extrema, Minas Gerais.

– Não vi, até porque estava na Escócia em uma corrida. Vi algumas coisas no Instagram. Fiquei feliz pela vitória do Lucas (Dunka) – disse.

Em poucos dias Gustavo Pessoa estará no gate outra vez. A torcida brasileira espera que ele melhore seu desempenho da sua estreia pela DRT Kawasaki. Em Locket, conquistou o 15º lugar na classificatória, e fez 25-28 nas baterias.

– O Mundial é diferente dos EUA. Aqui todos são muito rápidos, é muito parelho. Andei em 10º na classificatória, mas o Jonass veio pra cima, escorreguei, perdi algumas posições depois disso e terminei em 15º a dois segundos do primeiro. No domingo não larguei bem, estava em 15º, colei no 14º, caí. E na segunda bateria um piloto caiu na canaleta, o bandeira não sinalizou muito bem, eu saltei em cima da moto dele e caí. Dei mal jeito no pulso e não consegui voltar. Mas a equipe gostou. Vamos para a próxima – finalizou.

 

Gustavo Pessoa – Foto: MXGP