Final do Mineiro de Motocross 2017 acontece neste fim de semana

Final do Mineiro de Motocross 2017
Leo Souza lidera a MX2 – Foto: Tiago Lopes

 

A última etapa do Mineiro de Motocross 2017 acontece neste fim de semana, 18 e 19, em Piratinga, na Zona da Mata, com algumas novidades, como a Super Final Ouro.

O presidente do moto clube Cassios Racing e diretor da Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais (FMEMG) conta que a ideia é resgatar a categoria Super Final, que era disputada sempre na última etapa da Copa Minas Gerais de Motocross. Mas, dessa vez, além do prestígio, o vencedor levará para casa um troféu com desgin e material diferenciados.

Dudu Lima venceu todas as etapas na MX1, soma 50 pontos, e é um dos favoritos para os dois títulos.

– As expectativas são sempre ótimas. Venho fazendo um ótimo ano. Venci as duas primeiras e espero poder vencer a Super Final também para fechar o ano com troféu de ouro – brinca.

Em segundo lugar na MX1, com 44 pontos, está o irmão de Dudu, Marcello “Ratinho” Lima, que também vem forte para as disputas. Na terceira colocação está o venezuelano, Humberto “Machito” Martin, com 38 pontos.

– Acho que o mineiro está em um nível muito forte e ninguém vai querer perder. É muito bom poder disputar com meu irmão. É bom que o título ficaria dentro de caso, caso eu cometa algum erro e ele leve a corrida – avaliou Dudu.

Thales Vilardi venceu a primeira prova do ano na MX2, mas lesionou a mão e ficou de fora da segunda etapa. Agora, ele volta com força total e promete dar trabalho.

– Eu caí uma semana antes da corrida de Itabirito (15 e 16 de abril) e isso me atrapalhou muito não só no campeonato, mas em meu ritmo de treinos e provas. Já tem um certo tempo desde a lesão e sinto que estou cada dia melhor, agora é focar nessa corrida e voltar a vencer – disse.

O líder da MX2 é o paulista Leo Souza, que manteve a regularidade e ficou em 2º lugar nas duas etapas.

– Nessas últimas semanas tenho treinado muito forte, tanto em treinos físicos quanto na moto. Por conta de uma lesão na coluna fui obrigado a parar com os treinos durante dois meses. Neste tempo perdi o ritmo, mas estou voltando aos poucos. Mesmo não estando 100%, estou confiante no meu trabalho – constatou Leo.

A organização espera que cerca de 250 pilotos participem das 14 categorias. O evento, que tem classificação livre e entrada mediante doação de 1 Kg de alimento não perecível, está marcado para acontecer a partir das 8h, na Rua José Milagres Júnior, s/n, Centro.

 

Pista da final do Mineiro de Motocross 2017 é “gringa”

Inspirada nos circuitos americanos, a pista da final contará com obstáculos que até então não foram usados na temporada 2017.

Entre as novidades estão o salto em descida chamado Doug Henry, o triplo em subida e uma curva com duas opções de passagem. Além disso, o circuito contará com uma sessão de 11 costelas grandes, um tobogã que passa por dentro de uma mata e uma mesa de chegada com 31 metros. Tudo isso em 1.400 metros de extensão.

Segundo Cássio Marques, esse é um circuito de grau intermediário.

– Essa pista foi feita para todo mundo andar, só que o piloto que treina mais vai poder sair muito mais do que o amador, porque ela deixa o atleta arriscar mais. No salto em descida, por exemplo, quem é mais treinado conseguirá saltar mais longe – explica.

Outro diferencial do circuito é a ausência de arquibancadas, como ocorre nas grandes competições dos Estados Unidos. Para encarnar de vez o espírito americano, foram separados vários espaços onde o público poderá conferir de perto cada lance das corridas.

– Criamos um bolsão fechado bem no centro da pista para dar bastante emoção. Quem quiser também poderá ficar na praça de alimentação ou no paddock. Todos os lugares têm 100% de visibilidade – conta

Após o trabalho intenso para deixar o circuito impecável, Cássio revela que esta é uma das melhores pistas que ele já construiu até hoje.

– O visual está bem fiel ao que eu vi nos Estados Unidos, a logística, o jeito do saltos e a visão do público. Estou bem feliz com o resultado. Eu sei que esse circuito vai ser um show à parte, tanto para os pilotos quanto para o público – ressalta.

O GP Piranga tem patrocínio de X11, GMI, EPA, Motul, Sense, Ingá, Turinhos Veículos e Turinhos Motos. Co-patrocínio de Móteis Sunny Day, O2BH, Ouseuse, Fokus, Edgers. Apoio Prefeitura de Piranga, MRP, Evolub, CRM Empreendimentos, Funny Night, Bim Resgates, Restaurante da Celinha, Moto Gerais, Paulista Automóveis, O Tempo, Super Notícia e 98 FM. Realização Moto Clube Cassios Racing. Supervisão Federação de Motociclismo do Estado de Minas Gerais.