Entrevista Josh Hill: saindo da aposentadoria

Josh Hill
Por um breve momento, Josh Hill teve que largar a aposentadoria e voltar as corridas – Foto: Octopi

 

O veterano Josh Hill havia disputado uma etapa do AMA Supercross pela última vez em fevereiro de 2015, em Atlanta, quando anunciou sua aposentadoria após cair nos treinos da etapa de Daytona.

Mas Hill foi chamado pela Monster Energy Yamaha para substituir Justin Barcia no sábado, 7, na etapa de Seattle, na categoria 450SX do AMA SX 2018.

Após fazer uma boa largada no Main Event e andar várias voltas na 4ª posição, acabou caindo, abandonando a prova (e suas condições lamacentas por causa da chuva) em 21º.

Logo após a corrida, Hill conversou com o jornalista Dan Lamb, do site MotoxAddicts, e falou sobre esta primeira experiência pós retorno. Confira a tradução da entrevista na íntegra.

 

Josh Hill, você está de volta – bem, pelo menos por uma pequena aparição. Como foi?
Divertido, muito divertido. Cara, eu estava com um sorriso no rosto o dia todo. Estar de volta às corridas é uma coisa – que seria divertida por si só – mas voltar com a equipe oficial de fábrica da Yamaha e meu velho mecânico Longhorn… não tinha cenário melhor para eu voltar. Não parecia real. Foi muito legal

Você também fez boas largadas o dia todo e se colocou em boas posições para brigar com os outros pilotos.
Sim, a nova YZ 450F é insana. E a moto oficial de fábrica é muito rápida. Já havia corrido de Yamaha no Snowbike e venci também.

No geral, como você se sentiu, não apenas em relação as suas habilidades na moto, mas também pelo fato de disputar uma corrida de supercross pela primeira vez em três ou quatro anos?
Acho que poderia ter sido muito melhor se eu não tivesse caído. Talvez todos os pilotos que caíram estejam dizendo a mesma coisa agora (risos). Mas mesmo assim foi divertido! Larguei bem e andei em 4º por algumas voltas. Não podia pedir nada melhor.
Na hora do tombo tinha tanta lama no meu capacete que, quando levantei mal conseguia andar (risos). Minha cabeça estava uns 20 quilos mais pesada.

 

Foto: Octopi

 

Pois é, foi uma corrida com muita lama. Já vimos muitas nessas condições e os pilotos mesmo assim conseguem encaixar os saltos, mas em Seattle o excesso de lama e chuva tornou isso praticamente impossível…
Sim, lama não chega a ser um problema em situações ideais, mas quando você está em Seattle nunca é uma situação ideal. Para essas condições, o estilo de pista que enfrentamos não foi uma boa ideia. Ano passado não choveu e tinha aquela cinza vulcânica misturado com a terra, o que não é o ideal para condições secas mas ajudaria nas condições lamacentas desse ano, porque suga a umidade. Mesmo quando parava de chover, a lama fica pegajosa.

Vamos te ver de novo nas corridas?
Talvez sim, talvez não. Essa moto é do Barcia então tudo depende da recuperação dele.
(Barcia confirmou em seu Instagram que volta ao campeonato no sábado, 14, em Minneapolis).

Sim eles simplesmente colocaram o #7 na frente do #51 no number plate e chamaram ela de sua…
Exatamente. Isso foi muito divertido. Fiquei empolgado e, se eles me quiserem de novo, ficarei muito feliz em poder ajudar.

 

Foto: Octopi