Copa EFX Brasil define campeões e fecha temporada nacional de Enduro FIM 2016

 

EFX Brasil
Rômulo Bottrel, campeão da categoria Elite 2016 – Fotógrafo: Maurício Arruda / PubliX

 

Cheia de boas disputas, a decisão da Copa EFX Brasil 2016, neste domingo, 23, encerrou com grande sucesso a temporada nacional de enduro padrão FIM (Federação Internacional de Motociclismo). A competição, realizada pela primeira vez nas belas trilhas da antiga Granja Nagao, em Mogi das Cuzes, São Paulo, consagrou Rômulo Bottrel campeão da categoria Elite e da Geral.

O desempenho do mineiro também contribuiu para que a Honda faturasse o título entre as fábricas. No total foram definidas 15 categorias no evento que teve pontuação dobrada, ou seja, a corrida final somou pontos pela quinta e sexta etapas do campeonato.

A prova contou com quatro voltas por um trajeto de 25 quilômetros, sendo a primeira para reconhecimento do percurso. Os desafios cronometrados eram um Cross Teste e dois Enduro Testes, além de dois CHs (controle de horário). Após os competidores cumprirem os 100km previstos debaixo de sol forte e muito calor, a apuração dos tempos revelou os campeões de 2016 no início da tarde.

 

Elite

Na Elite, depois de duas temporadas de domínio estrangeiro, com títulos para o francês Adrien Metge em 2015 e para o português Luis Oliveira em 2014, o Brasil voltou ao topo do pódio com Bottrel. Mesmo sem precisar da vitória na prova, o atleta da Honda ASW Rinaldi Zanol Team largou buscando o melhor resultado e saiu com mais um primeiro lugar completando uma temporada quase perfeita.

– Esse ano consegui ganhar somando o máximo de pontos possível”, disse o também campeão da EFX em 2013. “Não ganhei a primeira etapa, mas da segunda em diante sim. Tinha certeza que seria bem disputado, mas também estava confiante. Fiquei muito satisfeito, é bom terminar o ano com mais um ótimo resultado. Essa etapa estava muito boa, o terreno mais macio criou muita canaleta. Foi bem divertido, as três especiais estavam muito boas – completou Bottrel.

Júlio César Ferreira completou o dia em segundo, com pouco mais de 30 segundos de diferença para o campeão e garantiu o vice-campeonato da Elite.

Resultado
1. Rômulo Bottrel, 39:20.85
2. Julio César Ferreira Eliziário, 39:57.51

 

Júnior

Outra disputa de altíssimo nível foi a que valeu o troféu da categoria Júnior. Tunico Maciel, Vinícius Calafati e Vinícius Musa fizeram a batalha pelo título mais acirrada entre todas da competição. Tunico chegou à final com uma leve vantagem na classificação, mas quem chegasse na frente na prova decisiva seria o campeão.

Para dar ainda mais emoção, os três terminaram o dia separados por menos de 7 segundos e a diferença entre o campeão e o vice foi ainda menor, de apenas dois décimos de segundo! Vinícius Musa faturou o bicampeonato, deixando Calafati com o vice e Tunico com o terceiro lugar na prova e na classificação final.

– Este ano a disputa foi ainda mais apertada que a do ano passado. Todos os três tinham muitas chances, tanto que a diferença no final foi de poucos segundos e acabei ganhando do Calafati por menos de um segundo. Foi muito equilibrado. A prova foi muito boa, todos andaram rápido e sem erros – avaliou Musa.

Resultado
1. Vinicius Luis Lopes da Silva, 40:22.95
2. Vinicius Calafati Ribeiro, 40:23.23
3. Tunico Maciel, 40:29.64
4. Gabriel Lucas Soares, 41:03.54
5. Washington Pereira Silva, 41:12.26

 

E1

Pela E1, Bruno Batista largou tranquilo para conquistar o troféu de campeão já que o rival Renan Bueno sofreu uma lesão e não compareceu à prova.

– A Copa EFX é 100%, não dá pra deixar de participar. Para mim, assim como para muitos outros pilotos que eu estive escutando, essa foi uma das melhores etapas com especiais rápidas, com bastante curva, e técnicas – elogiou Bruno.

Resultado
1. Bruno Batista Martins, 40:40.51
2. Sthenio Pessanha da Silva, 41:57.80

 

E2

Na E2 apenas Tunico Miranda poderia estragar a festa do líder Cauê Aguiar, mas o piloto da Sacramento Racing conquistou a vitória e confirmou a taça.

– Comecei o ano muito bem, vencendo a três primeiras etapas. A quarta foi mais difícil para mim, fiquei em segundo, o Tunico (Miranda) ganhou. Então vim com uma boa vantagem para a final, sabia que poderia administrar. Hoje optei por andar mais tranquilo, mas mesmo assim venci algumas especiais, acho até que venci a etapa. O ano foi excelente, deu tudo certo, a equipe Sacramento me ajudou muito, a KTM é uma moto excelente. Acho até que daria para conquistar um resultado melhor na geral, mas o objetivo é sempre tentar ser campeão e esse ano deu certo. Estou muito feliz e quero voltar para defender o título ano que vem – comentou Aguiar.

Resultado
1. Cauê Paulini Aguiar, 42:07.83
2. Antonio de Miranda Junior, 42:39.46
3. Bruno Navas de Araujo, 44:32.07
4. Alexandre B. Pejon, 46:12.80

 

E35

Único campeão invicto, Nielsen Bueno não decepcionou na E35 e repetiu o desempenho das etapas anteriores vencendo também a corrida na antiga Granja Nagao.

– Foi legal vencer (todas as etapas). Quem sabe ano que vem mudo de categoria para brigar com os moleques novamente. A Over 35 é uma categoria disputada, tem pilotos de nome competindo. Foi novamente uma campeonato bem organizado, finalizou num local bacana, com boa visibilidade para o público, com especiais dentro da fazenda, acho que isso engrandece o campeonato – disse o veterano.

Resultado
1. Nielsen Bueno, 41:11.58
2. Rodolfo Ripamonti, 43:38.91
3. Fernando Teixeira de Carvalho, 45:04.91
4. Dario Julio, 45:34.86
5. Clericson Alan, 46:30.91

 

E4

Wanderson Andrade viu a sequência de vitórias na E4 ser interrompida, mas o segundo lugar na final somou pontos suficientes para a conquista do título com a sua CRF 230F. A vitória na etapa ficou com Victor Miranda que acabou com o vice-campeonato da categoria.

Resultado
1. Victor Camargo Miranda, 42:06.37
2. Wanderson Andrade, 42:12.18
3. Júlio César Zavatti, 42:57.30
4. Fabrício Lasmar Silva, 43:33.41
5. Vitor Martins Menino, 44:15.88

 

Feminina

janasouza_copaefx2016final
Janaína Souza, tetracampeã na categoria Feminina da Copa EFX Brasil – Fotógrafo: Maurício Arruda / PubliX

 

Entre as mulheres a decisão da Copa EFX tinha a expectativa ampliada por também decidir o título do Campeonato Brasileiro de Enduro Feminino. Concentrada, a líder Janaína Souza não permitiu a aproximação da rival Tainá Aguiar e venceu a disputa com boa vantagem.

– Hoje consegui o tetracampeonato na EFX. Desde que a categoria feminina foi homologada, eu venci. Foi também a decisão do Brasileiro FIM Feminino, então encerrei a temporada da melhor forma. Consegui vencer os quatro campeonatos que disputei esse ano. É reflexo de toda a dedicação. Estou muito feliz e agradeço aos patrocinadores que acreditaram no meu trabalho. Fico feliz também pelo crescimento da categoria, hoje tivemos nove mulheres. Quando comecei eram pouquíssimas e foi muito bacana hoje ver o pódio cheio e muitas meninas participando – completou Souza.

Resultado
1. Janaina Souza, 46:07.28
2. Tainá Aguiar, 48:42.69
3. Bárbara Neves Gonzaga, 50:37.60
4. Jéssica Sâmia, 55:53.92
5. Alessandra Horita, 59:21.88

 

Demais categorias

Outros campeões da temporada foram Bruno Rodrigues da Silva na E3, José Roberto Polaz na E45, Washington Caipira na E5, Guilherme Medeiros na E5, Yuri Magalhães na E6 e Guilherme Bittencourt na E8, todos fechando o ano com vitória. A prova ainda contou com a categoria Taça Cidade, vencida por Paulo Mimoto.

E3
1. Rafael Pasqua Silvestre, 44:28.48
2. Bruno Jose Rodrigues da Silva, 45:11.44
3. Leonardo Matuno Malagutti, 46:42.58
4. Flavio Yatsugafu, 48:52.44
5. Clodoaldo Shoji Uemura, 49:13.72

Over 45
1. José Roberto Polaz, 45:56.64
2. Evandro Bozetti, 47:09.92
3. Fabio Bizarria, 47:26.90

Over 50
1. Washington Caipira, 45:55.01
2. José Alexandre Tommaso, 47:05.92
3. Jeferson Colantonio, 49:44.08
4. Valvissir Aguilar, 51:01.10
5. Edmilson Elias de Freitas, 51:10.51

E5
1. Guilherme Ambrosio Medeiros, 45:07.96
2. Rodrigo Matavelli Pagano, 45:08.73
3. Marcos de Ulhoa Canto Gebhardt, 45:38.45
4. Francis Felipe Tonon da Silva, 48:08.93
5. Mauro Marques Figueira Filho, 48:44.31

E6
1. Yuri de Menezes Alves Magalaes, 44:49.12
2. Reinaldo Muniz de Almeida, 47:16.80
3. Gilmar da Silva Júnior, 49:02.16
4. Marco Fredigotto Mendes, 52:58.55
5. Thyago Barletta Azevedo, 55:17.16

E8
1. Guilherme da Silva Bittencourt, 45:34.21
2. Felipe Manduca Nunes, 45:46.75
3. Yan Bueno Proque, 45:52.62
4. Junior Leandro Nunes, 47:35.33
5. Murilo Silveira Rodrigues, 48:08.55

Taça Cidade
1. Paulo Cesar Mimoto, 52:19.27
2. Henrique Harano, 53:29.50
3. Amauri Guida Bittencourt, 56:40.66
4. Aluizio Donizete de Jesus, 1:01:15.48
5. Richard Peach, 1:02:11.91

Equipes
1. Honda/Asw/Rinaldi Zanol Team 1:59:58,87
1. Rômulo Bottrel
2. Julio César Ferreira Eliziário
10. Bruno Batista Martins

2. Sacramento Racing 2:02:47,07
4. Vinicius Calafati Ribeiro
31. Nielsen Bueno
7. Washington Pereira Silva

3. Honda/Asw/Rinaldi Zanol Team 2 2:05:14,59
5. Vinicius Luis Lopes da Silva
26. Wanderson Andrade
13. Antonio de Miranda Junior

4. Honda Motofield 2:10:52,09
30 Júlio César Zavatti
33 Rodolfo Ripamonti
27 Vitor Martins Menino

5. CTC 2:10:58,35
11. Sthenio Pessanha da Silva
22. Rafael Pasqua Silvestre
14. Bruno Navas de Araujo

Fábricas
Na categoria Fábrica, a Honda conquistou mais uma vitória e levou o título invicta. A KTM ficou com o vice-campeonato. A disputa foi similar também entre as equipes, com as duas marcas brigando pelo título. A Honda ASW Rinaldi Zanol Team venceu uma disputa acirrada com a Sacramento Racing KTM na final e levou o campeonato.

 

equipes_copaefx_final2016
Pódio das equipes na final da Copa EFX Brasil – Fotógrafo: Maurício Arruda / PubliX