Search

Comentários dos pilotos estrangeiros sobre o Motocross das Nações

start2a_mxon_i_2016

Segunda bateria do Motocross das Nações – Crédito: Youthstream

 

Maggiora, na Itália, recebeu no último fim de semana, 24 e 25 de setembro, o Motocross das Nações 2016. Os melhores pilotos do mundo deram um show, assim como o público da competição que é sempre muito elogiado pelos atletas por tamanha empolgação e apoio. Após a corrida, algumas equipes divulgaram os comentários de seus pilotos. Confira!

 

Gautier Paulin / França

Eu e a toda a equipe estamos muito felizes com o resultado. Realmente nos esforçamos e sem a ajuda de todos não seria possível. Agradeço também a Honda por todo o trabalho e preparação com a minha moto. O público foi simplesmente incrível, a gente nunca imagina a quantidade de pessoas que nos seguem no mundo, então eu também quero agradecer eles por todo o apoio. Minha primeira corrida hoje foi boa e na segunda não larguei bem e logo em seguida fiquei preso com outros pilotos, mas o resultado de hoje foi incrível. Vencer novamente é maravilhoso.

 

Kevin Strijbos / Bélgica

A corrida foi boa. Consegui fazer duas baterias legais. Errei no início da segunda bateria, mas eu tinha andado bem todo o fim de semana. Acho que foi uma das minhas melhores corridas – mesmo em Lommel, não cheguei nem perto disso. Foi muito bom. Estava andando bem e continuei dando o meu melhor em todas as baterias. Foi uma pena que a Bélgica não esteve no pódio, mas todos nós fizemos o nosso melhor. Jeremy venceu a MX2 e sabíamos que seria difícil para Brent. Agora vamos seguir em frente. Estou feliz.

 

Jeffrey Herlings / Holanda

Acho que mostrei no fim de semana que eu era um dos mais rápidos. Mostrei muita velocidade e estou muito satisfeito com isso, o que é um bom feedback para a próxima temporada, que será a estreia na MXGP. Corri apenas quatro dias com a moto até agora, então conquistar 2-1 é bem surpreendente. Estou ansioso para o próxima temporada, para os testes e para desenvolver a moto com a KTM.

 

Glenn Coldenhoff / Holanda

Havia muitas equipes fortes e muitos países poderiam fazer o pódio, mas eu não estava me sentindo muito bem e cometi vários erros. Nos classificamos em terceiro, o que nos deu confiança. Fiz o holeshot na minha primeira corrida, mas conforme o tempo foi rolando comecei a sentir o braço. Tive uma boa largada na segunda bateria, mas ainda cometi alguns erros. No final, ficamos em segundo e fiquei feliz por isso.


 

Antonio Cairoli / Itália

O fim de semana começou perfeito, estava conduzindo bem a corrida classificatória, com confiança, mas em seguida sofri uma queda forte e na manhã da corrida acordei com muita dor no corpo, sem estar pronto para competir. Eu bati minha cabeça, meu ombro e minha perna, mas logo após a queda eu estava bem, com ritmo. Mesmo se eu ganhasse, não iria mudar em nada para o time da Itália, mas competir em frente dessa multidão, foi uma emoção muito grande. Mesmo ficando longe do pódio, estou feliz com o desempenho da equipe.

 

Jeremy Van Horebeek / Bélgica

Venci a MX2, mas o objetivo aqui era para toda a equipe. Foi uma pena termos perdido o pódio. Michele e toda a equipe fizeram um trabalho impressionante e estou feliz com o resultado. O Motocross das Nações tem um clima maravilhoso. Cada ano é melhor que o outro, novas pessoas, novo país. Eu realmente adoro essa corrida.

 

Cooper Webb / Estados Unidos

Estou orgulhoso da maneira que as coisas fluíram desde sábado. Lutamos na corrida classificatória, fomos nos acostumando com a pista e corremos bem no domingo. O público do Motocross das Nações é incrível e sentimos uma grande emoção ao correr lá. Vai levar um tempo para eu superar o que aconteceu na corrida hoje, estou realmente chateado por sair assim.

 

Jason Anderson / Estados Unidos

Eu estava muito animado por representar os Estados Unidos. Depois de conquistar o tempo mais rápido nos treinos, eu tive um pouco de azar na classificatória. Fui atingido por trás na primeira curva e acabei machucando minha perna. Decidi correr no domingo apesar dessa lesão. Minha primeira corrida foi ótima, conquistei o holeshot e continuei acelerando, tive uma boa disputa com Herlings também. Estava animado ao cruzar a linha de chegada, mas logo após uma moto me acertou. Fizemos os exames e está tudo bem. Foi uma pena eu não poder ajudar minha equipe na última bateria para chegarmos à vitória.