Christophe Pourcel anuncia aposentadoria do motocross

O tradicional #377 deixa as pistas – Foto: Simon Cudby

 

Campeão mundial na MX2 e bicampeão da Costa Leste do AMA Supercross, o francês Christophe Pourcel anunciou sua aposentadoria do motocross neste fim de semana.

O piloto de 29 anos será sempre lembrado pelos fãs por causa de seu estilo bonito de pilotar, por sua velocidade, e por sua personalidade “misteriosa”.

O título mundial foi conquistado em 2006, e os AMA SX foram vencidos em 2009 e 2010. Depois, teve muitas lesões, correu por vários times, voltou ao Mundial e ao AMA, e nunca mais chegou perto de títulos.

Correu e venceu o GP Brasil do Mundial de Motocross 2012, na lama, no Beto Carrero World, em Penha Santa Catarina.

Em 2017, competiu no campeonato canadense de motocross pela Rockstar Energy Husqvarna. Foi vice-campeão, perdendo para Matt Goerke.

– Hoje é o dia. Estou anunciando minha aposentadoria das corridas. Sou abençoado por ter competido em vários lugares ao redor do mundo e trabalhado com tantas empresas. Corri GPs, ganhei um campeonato, depois dois títulos na América… Mas as coisas boas vêm com alguns problemas também, como o acidente que me paralisou em 2007 (no Mundial), lesões internas, incontáveis lesões de clavícula, até minha mais recente lesão no pescoço. Mas estou contente por caminhar e estar saudável. Agora miro minha nova vida fora das corridas. Sacrifiquei muito na minha vida, coisas que são normais para outras pessoas, para me dedicar aos treinos e corridas. Quero aproveitar agora com meus amigos, esposa e família. Quero agradecer muito a todas as pessoas e empresas que estiveram comigo em minha carreira, e os fãs que curtiram eu correndo. Foi uma decisão difícil. Sei que ainda posso ser competitivo. Mas meu corpo disse “chega” para as lesões. Tenho 29 anos e muita vida para viver – escreveu Pourcel em seu Instagram.

 

 

Curiosidades sobre CP377

– Estreou no Mundial de MX com uma 125cc contra os pilotos de 250F, e ganhou uma etapa, finalizando o campeonato de 2004 na 5ª colocação

– Ganhou o Mundial de MX2 de 2006 em cima de Tony Cairoli, que viria a se tornar uma das maiores lendas da história do esporte

– Sofreu uma queda em 2007 que o deixou parcialmente paralisado. Passou o ano todo de 2008 em recuperação

– Perdeu duas vezes o AMA MX por poucos pontos. Em 2009 para Ryan Dungey e em 2010 para Trey Canard