Chad Reed, o novo Homem de Ferro do Supercross

Chad Reed, o novo Homem de Ferro do Supercross – Foto: GuyB

 

No dia 24 de fevereiro, durante a 8ª etapa do AMA Supercross em Tampa, na Flórida, Chad Reed estabeleceu um novo recorde.

Até então empatado com outra lenda, Mike LaRocco, o australiano que na quinta-feira, 15, completa 36 anos, se tornou o piloto com mais Main Events (corrida principal) disputados na história do campeonato em sua principal categoria, atual 450SX.

Após um acidente em sua corrida classificatória (Heat Race), Reed foi forçado a disputar a LCQ (Last Chance Qualifier, corrida de repescagem). A vitória na LCQ lhe conferiu o recorde citado acima, ao alinhar para o 228º Main Event de sua carreira (depois da 10ª em Daytona já são 230 corridas).

Na prova em questão, ele ocupava o 11º lugar quando abandonou por problemas mecânicos.

O novo recorde estabelecido por Reed foi ainda mais significativo por ter acontecido em Tampa, na Flórida, cidade que o australiano escolheu para ser a sua casa desde que chegou aos Estados Unidos.

Ricky Carmichael, o maior piloto de todos os tempos, lhe homenageou com o vídeo abaixo, relembrando os grandes momentos da carreira de seu arquirrival e o parabenizando pelo novo recorde estabelecido.

Carmichael encerra o vídeo se referindo a Reed como o “the new Iron Man Of Supercross” (o novo Homem de Ferro do Supercross).

 

 

Outro vídeo a seguir, produzido durante o AMA Supercross em Tampa, é uma homenagem da Boost Mobile, um dos principais patrocinadores de Reed na temporada 2018.

 

Mas não é somente a quantidade de corridas. Em 17 temporadas nos Estados Unidos, o australiano conseguiu outros números ainda mais impressionantes (veremos logo mais).

Como ele foi capaz de construiu uma carreira tão impressionante na principal categoria do AMA Supercross? Descubra a seguir.

 

 

A primeira temporada nos Estados Unidos

Após dois títulos australianos de supercross na categoria 250cc, em 2002 Reed assinou com a equipe Yamaha of Troy para disputar o AMA Supercross na categoria 125cc Costa Leste (atual 250SX Costa Leste). Mas a equipe lhe deu uma YZ 250cc para disputar as primeiras etapas na categoria principal, no Oeste.

Ele finalizou em 6º na abertura em Anaheim, em 5º na segunda etapa em San Diego e em 8º em Anaheim 2. Também disputou a etapa de Dallas, no Texas, mas abandonou o Main Event nas últimas posições.

Na categoria 125cc Costa Leste, sagrou-se campeão ao vencer seis das sete etapas do campeonato (na única que não venceu foi o segundo colocado).

 

 

A longevidade

“Você tem que estar nas corridas para vencer”, dizia o australiano.

Bem, Reed estava em muitas delas. Da sua estreia na categoria 450SX em 2003 (na época 250cc) até as duas primeiras etapas da temporada 2010 (quando abandonou o campeonato por causa de uma fratura na mão), Chad participou de todos Main Events.

Foram 116 corridas consecutivas. Quer saber algo ainda mais impressionante? Em toda sua carreira na categoria 450SX, Ricky Carmichael disputou um total de 115 corridas.

Não por acaso, Reed é o piloto que mais vezes subiu ao pódio na história do campeonato na categoria 450SX. Foram 131 vezes, contra 111 do Rei do Supercross Jeremy Mcgrath e 101 de Ryan Dungey.

 

Surpreendendo sempre!

Não foram poucas as vezes em que Reed se machucou e, mesmo assim, disputou corridas e conquistou grandes resultados.

Em 2004, mesmo com uma lesão no ombro, ele disputou a etapa de abertura em Anaheim na categoria 250cc e venceu de ponta a ponta.

Em 2006, com um deslocamento no ombro, disputou a etapa de Daytona, finalizando na segunda posição.

Em 2007, com outra lesão no ombro, sofrida na pré-temporada, foi o terceiro colocado na etapa de abertura em Anaheim.

 

Mesmo com o ombro lesionado, Reed foi o terceiro colocado na abertura do AMA Supercross 2007 em Anaheim – Foto: Simon Cudby

 

 

Bicampeonato quase perdido

Em 2008, Reed sofreu um acidente horrível nos treinos classificatórios da etapa de Detroit (confira no vídeo).

Levado ao hospital, o australiano, que já havia sido campeão na categoria principal em 2004, viu o bicampeonato ameaçado por Kevin Windham.

Mesmo com vários ferimentos, Chad disputou o Main Event daquela noite, beneficiado por uma brecha do regulamento, que na época permitia que os pilotos usassem duas vezes cada um o artifício da vaga reservada na final, bastando apenas alinhar na corrida classificatória.

Mesmo com muitas dores, ele finalizou o Main Event em 12º. No final daquela temporada, Reed se sagraria bicampeão.

 

 

 

TwoTwo Motorsports

2010 foi um ano ruim para Reed. Competindo pela equipe Monster Energy Kawasaki, ele ficou fora da disputa do título no supercross por causa de uma fratura na mão.

Sem assinar com ninguém no final da temporada e com quase 30 anos (idade em que muitos pilotos se aposentam) ele decidiu montar sua própria equipe, a TwoTwo Motorsports.

As cinco temporadas seguintes transformaram o australiano de forma definitiva num dos maiores ídolos de todos os tempos, uma verdadeira lenda viva, ou, como se diz atualmente nas redes sociais, um mito.

 

 

Dando a volta por cima (e surpreendendo ainda mais!)

Em 2012, quando disputava a liderança da categoria 450SX com Ryan Villopoto, Reed (que havia vencido a terceira etapa em Los Angeles) sofreu um acidente na sétima etapa em Dallas, fraturando o tornozelo, o joelho e algumas vértebras cervicais.

Mesmo assim, voltou em 2013 e finalizou o campeonato na quinta posição, ficando fora apenas da etapa de Houston, quando precisou passar por um rápido procedimento cirúrgico no joelho, que ainda o incomodava.

 

Chad Reed com sua equipe própria, a TwoTwo Motorsports, em 2013 – Foto: Steemit.com

 

Em 2014, aos 32 anos, quando muitos davam a sua carreira como encerrada, Reed surpreendeu novamente ao vencer duas etapas, em Anaheim 2 e Anaheim 3, respectivamente.

Quando ocupava a vice-liderança do campeonato, apenas dois pontos atrás de Ryan Villopoto, se lesionou na sexta etapa em San Diego, novamente dando adeus ao sonho do tricampeonato.

Na temporada 2015, disputou 16 das 17 etapas do campeonato, finalizando na quarta posição e vencendo de ponta a ponta a oitava etapa em Atlanta, até o momento a última de suas 44 vitórias na categoria principal, sendo o quarto maior vencedor de todos os tempos na categoria, perdendo apenas para Jeremy Mcgrath (72), James Stewart (50) e Ricky Carmichael (48).

 

Querendo mais

Reed está disputando a temporada deste ano com um esquema privado da Husqvarna.

Sofreu duas fraturas durante os treinos da Red Bull Straight Rhythm, em novembro do ano passado, retomando os treinos às vésperas da etapa de abertura em Anaheim.

Em entrevistas recentes, o australiano disse que não está correndo apenas por amor ao esporte e para estabelecer novos recordes. Ele ainda acredita que pode ser competitivo e brigar por vitórias assim que recuperar 100% da sua condição física.

Bom, Reed fez e segue fazendo um grande trabalho. E, embora tenha feito grandes coisas em sua carreira, só tem uma que o australiano ainda insiste em não fazer: se aposentar.

 

Mesmo depois de tantos recordes e números impressionantes, quando Chad Reed irá parar? – Foto: Motorcyclessports.pt

 

 

Os números do australiano na categoria principal do SX

Títulos: 2 (2004 e 2008)

Vitórias (44, quarto maior vencedor de todos os tempos)

Pódios: 131 (recorde)

Main Events: 230 (recorde)

 

 

VÍDEOS

Ricky Carmichael e Chad Reed: grandes batalhas!

 

Rivalidade entre James Stewart e Chad Reed: batalhas épicas!