Campano mantém liderança do Brasileiro de MX 2018 após 5ª etapa

No sábado, 4, em uma ação exclusiva para os pilotos bLU cRU e convidados, a Yamaha do Brasil revelou os modelos 2019 da YZ450F e YZ250F, que chegam ao Brasil antes mesmo de alguns países europeus.

 

Carlos Campano, da equipe Yamaha Monster Energy Geração, manteve a liderança do Brasileiro de Motocross 2018 na categoria MX1 após conquistar o segundo lugar na quinta etapa da competição, que aconteceu no fim de semana, 4 e 5 de agosto, em Extrema, Minas Gerais.

O vencedor da rodada foi Paulo Alberto, piloto de equipe privada que compete de Yamaha, que ganhou R$ 5 mil em dinheiro como premiação bLU cRU, o programa de incentivo da Yamaha para atletas que não fazem parte dos times oficiais da marca.

Jean Ramos, também da Yamaha Monster Energy Geração, mostrou velocidade outra vez e terminou a rodada com a terceira colocação, fazendo com que a Yamaha preenchesse o top 3 da rodada na principal categoria.

Na classe MX2, Fabio Santos começou o dia vencendo a primeira bateria com sobras, mas teve problemas na segunda (que corre junto da categoria Elite) e acabou a rodada com a nona colocação, perdendo a liderança do campeonato para Pepê Bueno, que corre de Yamaha por equipe privada.

Tallys Nathan ganhou a bateria isolada da MX2-Junior (para pilotos com 18 anos de idade ou menos) e ampliou sua vantagem na liderança do campeonato para 29 pontos.

Confira abaixo a avaliação dos pilotos.

 

Carlos Campano #115

Categoria MX1 / Moto Yamaha YZ 450F

2º na categoria MX1

3º na categoria Elite

– A primeira bateria larguei em quarto, pude passar todo mundo, abri bantante vantagem, e controlei a corrida para vencer. Na segunda, larguei mais ou menos igual, passei todo mundo e assumi a liderança. Infelizmente, escorregou um pouco a dianteira, caí devagar, quando fui me levantar chegou o Jetro, me bateu e caí de novo junto com ele. Aí minha moto entortou o guidão e a roda e eu me machuquei um pouco. Fiquei em terceiro, consegui passar o Jetro de novo, mas caí outra vez. Estava dolorido, a moto com o guidão torto, difícil de entrar nas canaletas. Fico um pouco triste porque estava mais rápido que os demais, era um dia para ganhar as duas baterias de boa, mas não posso ganhar caindo.

Campano segue na liderança da MX1

Jean Ramos #10

Categoria MX1 / Moto Yamaha YZ 450F

3º na categoria MX1

4º na categoria Elite

– Foi um passo no caminho certo. Estava com problemas pessoais, com depressão, ansiedade, busquei ajuda, voltei a morar em Curitiba, aproveitei a pausa da Copa (do Mundo de futebol) para recuperar o Jean Ramos. Me sentia mal antes em cima da moto, e agora estou voltando. Consegui demonstrar um pouco disso aqui. Meu foco sempre foi vencer, mas um Top 3 também é um bom resultado. Saio feliz da etapa e agora foco no Arena Cross que é o próximo desafio.

Jean Ramos

Fábio Santos #4

Categoria MX2 / Moto Yamaha YZ 250F

9º na categoria MX2

Abandono na categoria Elite

– Começamos bem no sábado com o melhor tempo nos treinos e no domingo ganhei a primeira bateria quase de ponta a ponta. Estava me sentindo bem, feliz com a torcida que veio da minha cidade, mas na segunda bateria tive um problema mecânico e tive que abandonar quando estava em quinto na categoria Elite. Era o primeiro da MX2. São coisas que acontecem. Agora são 11 pontos atrás do líder, mas tenho confiança que posso buscar os resultados e ainda ser campeão.

Fábio Santos (4)

 

Tallys Nathan #183

Categoria MX2-JR / Moto Yamaha YZ 250F

1º na categoria MX2-Junior

– Gostei que a bateria da MX2-Junior foi separada da MX2 porque a gente consegue se soltar mais. Ganhei a prova graças a Deus e consegui aumentar bastante a vantagem na liderança do campeonato, aproveitando que os dois adversários diretos não participaram desta etapa. Depois, na bateria da MX2 eu cometi um pequeno erro e tive que abandonar, enquanto na Elite eu aproveitei para fazer um treino forte.

Tallys Nathan

 

Resultados da 5ª etapa

MX1 – soma das baterias

  1. Paulo Alberto / 2-1 / 47 pontos
  2. Carlos Campano / 1-3 / 45 pontos
  3. Jean Ramos / 3-4 / 38 pontos
  4. Jetro Salazar / 9-2 / 34 pontos
  5. Humberto Martin / 6-5 / 31 pontos

 

MX2 – soma das baterias

  1. Lucas Dunka / 2-1 / 47 pontos
  2. Pepê Bueno / 3-2 / 42 pontos
  3. João Ribeiro / 6-3 / 35 pontos
  4. Leo Souza / 5-4 / 34 pontos
  5. José Felipe Mombach / 4-6 / 33 pontos

 

Elite MX

  1. Paulo Alberto
  2. Jetro Salazar
  3. Carlos Campano
  4. Jean Ramos
  5. Humberto Martin

 

MX2-Junior

  1. Tallys Nathan
  2. Vanderlei Junior
  3. Joaquim Neto
  4. Rodolfo Bicalho
  5. Rafael Araújo

 

Classificação após 5 etapas

MX1

  1. Carlos Campano / 197 pontos
  2. Paulo Alberto / 192 pontos
  3. Jetro Salazar / 182 pontos
  4. Jean Ramos / 154 pontos
  5. Hector Assunção / 150 pontos

 

MX2

  1. Pepê Bueno / 180 pontos
  2. Fabio Santos / 169 pontos
  3. Lucas Dunka / 163 pontos
  4. Gustavo Pessoa / 137 pontos
  5. João Ribeiro / 131 pontos

 

Elite MX

  1. Paulo Alberto / 93 pontos
  2. Jetro Salazar / 91 pontos
  3. Carlos Campano / 80 pontos
  4. Jean Ramos / 62 pontos
  5. Hector Assunção / 55 pontos

 

MX2-Junior

  1. Tallys Nathan / 120 pontos
  2. Bruno Schmitz / 91 pontos
  3. João Lino / 80 pontos
  4. Vanderlei Junior / 75 pontos
  5. João Xavier / 74 pontos