Brock Tickle suspenso por doping

Broc Tickle está provisoriamente suspenso por doping – Foto: Red Bull KTM

A Federação Internacional de Motociclismo (FIM) e a Agência Mundial Anti-Doping (WADA) anunciaram que Broc Tickle, da Red Bull KTM, está temporariamente suspenso das competições oficiais devido ao resultado positivo de um teste antidoping realizado na 6ª etapa do AMA Supercross em San Diego.

– A decisão de suspender provisoriamente o Sr. Tickle foi tomada após o recebimento do relatório de um laboratório credenciado pela WADA em Colônia, na Alemanha, indicando um resultado analítico adverso de 5-metil hexan-2-amina, uma substância especificada sob a seção 6 (estimulantes) da lista proibida da FIM, em amostra de urina coletada por ele num teste realizado na 6ª etapa do AMA Supercross em San Diego – dizia um trecho do comunicado à imprensa.

Algumas pesquisas no site da WADA revelam que a metilhexaneamina é usada como estimulante e proibida nas competições.

Embora o código da WADA constitua uma suspensão automática de quatro anos, Tickle foi provisoriamente suspenso para ter a chance de recorrer da decisão, além do direito de solicitar um novo teste com a amostra recolhida.

Portanto, não há informações adicionais sobre quanto tempo a suspensão dele irá durar. O comunicado de imprensa cita apenas que, em razão da suspensão provisória, Tickle não estará competindo em Minneapolis no sábado, 14.

Em 2012, um caso de grande repercussão impactou o esporte motorizado. O piloto Anthony West, da MotoGP, foi provisoriamente suspenso, recorreu e perdeu a apelação num novo teste positivo para a metilhexaneamina. A WADA o suspendeu por 18 meses, mas, como isso ocorreu em 2012, o código da agência mudou desde então.