Austrália anuncia equipe para o Motocross das Nações 2018

Hunter Lawrence será o piloto da equipe da Austrália na categoria MX2 do Motocross das Nações 2018 em RedBud

 

A Federação Australiana de Motociclismo anunciou na quinta-feira, 16, sua equipe para o Motocross das Nações 2018, que acontece nos dias 6 e 7 de outubro em RedBud, nos Estados Unidos.

O ex-campeão australiano de motocross, Kirk Gibbs, será o piloto da equipe na categoria MXGP.

Ele será acompanhado por Hunter Lawrence (MX2) e Mitch Evans (Open).

O chefe de equipe será o ex-piloto Michael Byrne.

Em seu primeiro Nações no ano passado, Lawrence venceu a MX2 com uma performance impressionante.

Ele irá competir nos Estados Unidos em 2019 pela equipe GEICO Honda e, neste ano, justo na sua temporada de despedida do Mundial de Motocross na categoria MX2, sofreu uma lesão na mão e está fora do campeonato.

– Estou super animado por ter a oportunidade de representar meu país novamente no Nações. Espero deixar meu país orgulhoso de novo, estou ansioso pelo evento e empolgado com meus companheiros australianos que estão na equipe! Tenho muito orgulho de correr pelo meu país – disse Lawrence.

Gibbs, que disputou seu primeiro Nações no ano passado em Matterley Basin, terminando em 6º lugar na categoria Open, tem lidado com uma lesão nas costas este ano, o que o fez perder a maior parte do Australiano de Motocross 2018.

De acordo com o site australiano motoonline.com.au, Gibbs foi liberado nesta semana para retomar os treinos com moto.

– Estou extremamente feliz com a minha convocação, pois a lesão me deixou um pouco no anonimato este ano, mas tenho trabalhado duro para voltar o mais rápido possível. Disputar o Nações pelo segundo ano consecutivo será ótimo, é um privilégio. Agradeço a todos por acreditarem em mim – disse Gibbs.

Evans disputou o Nações 2016 na categoria MX2.

Em 2018 foi vice-campeão australiano de motocross na categoria MX1, perdendo o título para Dean Ferris.

Aliás Ferris, que neste ano conquistou seu terceiro título australiano de motocross, só ficara fora do Nações por conta de um conflito de datas entre o Nações e o Australiano de Supercross 2018.

 

Chad Reed desapontado com sua não convocação

A lenda australiana Chad Reed havia manifestado interesse em representar a Austrália.

Com a edição deste ano sendo realizada nos Estados Unidos, Reed, o maior piloto da história da Austrália, estava na expectativa por uma vaga na equipe.

Em seu Instagram, ele disse que treinou muito no último mês para tentar garantir um lugar.

Deixado de fora, Reed voltou a se manifestar no Instagram, desta vez para afirmar que seu tempo para representar a Austrália no Nações havia chegado ao fim.

– Desempenhei um grande papel representando a Austrália no Nações nos últimos 19 anos! Toda vez que fui chamado, senti-me honrado em representar o meu país. Vencer baterias no Nações e estar no pódio foi o maior orgulho que já senti. Após vários resultados decepcionantes, em 2011 tivemos a sensação incrível de vencer a primeira bateria final e subir ao pódio na classificação geral, com meus companheiros de equipe, Brett Metcalfe e Matt Moss, dois pilotos muito talentosos. No último mês, trabalhei duro com a intenção de fazer meu último Nações em RedBud, juntamente com Metcalfe, mas infelizmente não fomos chamados. Estou desapontado que minhas chances de representar a Austrália no Nações tenham chegado ao fim, mas as boas lembranças estarão comigo para sempre – escreveu Reed.

Chad Reed (esquerda) bem que tentou, mas não foi chamado para disputar o último Motocross das Nações de sua carreira